A bela Michelle Pfeiffer chega aos 60 anos esbanjando charme

Michelle, linda como sempre, fotografada em 2017

Maya Santana, 50emais

Li um artigo sobre a atriz, quando ela completou 59 anos, que começa assim: O tempo não passa para Michelle Pfeiffer…É claro que isso não é verdadeiro. O tempo passa para ela e para todo ser vivo neste planeta. O que acontece com Michelle Pfeiffer é que ela realmente está bem conservada para os seus 60 anos, completados em abril. Está envelhecendo bem, bonita e charmosa como ela é. A fotografia acima foi colhida em novembro do ano passado, na divulgação do filme Assassinato no Expresso Oriente, de Agatha Christie, em Londres. É, portanto, relativamente recente, mostrando como ela está.

Leia a reportagem de Vinicius Guidini sobre os momentos mais expressivos de Michelle Pfeiffer como atriz, nesta reportagem para a Vogue:

Indicada ao Oscar três vezes, Michelle Pfeiffer é conhecida por papéis sofisticados e sensuais que criaram verdadeiros ícones dentro da carreira da atriz. No dia em que ela completa 60 anos, relembramos seis momentos estilosos da americana no cinema:

A atriz em Scarface, filme de 1983

No papel de Elvira Hancock, Michelle viveu a mulher de Tony Montana, papel de Al Pacino no longa de 1983. Para isso, a atriz precisou perder uma quantidade enorme de peso – afinal, Elvira também era viciada em cocaína; mas o que chamava mesmo a atenção era seu guarda-roupa: criado pela figurinista Patricia Norris, era composto de trajes elegantes com ternos combinados com chapéus, por bodies e por vestidos longos de alcinha, esvoaçantes e ultradecotados. Atenção especial para o cabelo liso na altura do ombro e com franja, que virou marca registrada da personagem.

Atuando como Mrs Hubbard, em Assassinato no Expresso Oriente

Na pele de Mrs. Hubbard (personagem já vivida no cinema por Lauren Bacall), Michelle Pfeiffer foi um dos destaques no remake de Assassinato no Expresso do Oriente, adaptação do livro de Agatha Christie. No visual da atriz, espere ver casacos de peles, vestidos e terninhos sofisticados (muitos deles originais), seguindo o estilo dos anos 30, quando a trama é ambientada.

Uma cena de Mãe!, filme no qual contracenou com Javier Barden

Em Mãe!, longa no qual Michelle contracena com Jennifer Lawrence e Javier Barden, a atriz vive a Mulher, uma personagem que faz alusão à Eva. Para o filme, gravado poucos anos antes de seu aniversário de 60 anos, Pfeiffer precisou viver cenas de incitação ao sexo e ao consumo de bebida e cigarro em uma construção de uma mulher forte, sedutora e irresistível – ainda que isso fique implícito no guarda-roupa da atriz, mais sóbrio e comum, para uma mulher dos dias atuais.

Michelle Pfeiffer em Batman: O Retorno

Michelle Pfeiffer em Batman: O Retorno

O filme marcou a carreira de Michelle Pfeiffer com o papel de Mulher-Gato, vilã sensual que desfilava na telona a bordo de uma roupa apertada de vinil – um dos figurinos mais desconfortáveis já usados pela atriz, nas palavras dela. Na paralela, estava a rica construção do guarda-roupa de Selina Kyle, identidade real da Mulher-Gato que trabalhava como secretária do vilão. O lado cômico marcante de Tim Burton, diretor do filme, aparecia nos terninhos exagerados, no óculos gigante e nos cabelos bagunçados, brincando com o estereótipo da profissão.

Susie e os Baker Boys (1989)

Belíssima, em Susie e os Bake Boys

Na história desse triângulo amoroso, Michelle vive Susie, uma performer que se junta a dois irmãos na tentativa de trazer de volta o sucesso de uma dupla de músicos. Com visuais típicos da virada dos anos 80 para os 90, era comum ver a atriz a bordo de vestidos simples e festivos, facilitando os números sensuais sobre o piano que viraram cenas-chave do longa e que garantiram à ela a indicação ao Oscar de Melhor Atriz. Atenção especial também para o cabelo, longo e liso repartido na lateral e sucesso nos salões daquela época.

Ligações Perigosas (1988)

Ao lado de Glenn Close, em Ligações Perigosas

Indicada ao Oscar na categoria de Melhor Atriz Coadjuvante, MIchelle viveu a ingênua Madame de Tourvel, que cai em um jogo perigoso de sedução. A trama é ambientada no fim do século XVIII e resgata as vestimentas da França, com com vesidos com anáguas, babados e laços, rendas e florais típicos daquela época.

Um comentário

  1. Maya, lindo texto, parabéns! Mas na foto de “Ligações perigosas” Glenn Close está com Uma Thurman. Seus personagens contracenam muito neste filme; se não me engano (vi esse filme há tanto tempo), Glenn e Michelle não contracenam nesse filme. Ambas disputam o personagem do Malkovich.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos marcados com asterisco são obrigatórios. *

*