As ousadas blogueiras que inspiram a moda da 3ª idade

Aos 95 anos, a novaiorquina Iris Apfel esbanja estilo

Aos 95 anos, a novaiorquina Iris Apfel esbanja estilo

Maya Santana, 50emais

Camila Lima, da revista Marie Claire, escreveu este artigo, com uma seleção das muitas mulheres extraordinárias, de várias nacionalidades, idade acima dos 60 anos, que adotaram um estilo no vestir admirado e copiado no mundo. Na verdade, basta olhá-las para ver que são mulheres livres, corajosas, vestem-se do jeito que querem. Veja a decoradora Iris Apfel (decorou a Casa Branca), novaiorquina, a decana delas todas. Aos 95 anos, usando sempre os óculos redondos que são sua marca, maquiagem forte, continua se enfeitando com seus colares e pulseiras vistosos, criando sua própria moda. Mas há muitas outras.

Leia:

Nenhum desfile foi mais emocionante na Semana de Moda de Milão do que o da Bottega Veneta, em setembro passado. A marca, que comemorava 50 anos na ocasião, levou à passarela tops como Gigi Hadid ao lado de uma série de modelos idosos, encabeçada por Lauren Hutton, primeira da história a assinar um contrato milionário com uma empresa de cosméticos, a Revlon, em 1969. Hoje, aos 73 anos, Lauren foi ovacionada pelo público, que a aplaudiu de pé. O estilista francês Jean Paul Gaultier também foi longe. Na passarela de verão 2014, em Paris, apresentou um casting repleto de homens e mulheres grisalhos. Provocou a imprensa dizendo que uma das tendências mais quentes para a estação “era a de levantar o dedo do meio para o envelhecimento”.

Essa discussão teve início com um editorial de moda intitulado “Forever love”, publicado ainda em 2010. Nele, o cineasta e estilista americano Tom Ford, 55 anos, levou para as páginas de uma revista um casal que já tinha passado dos 70. Entre tórridas cenas de amor, a dupla exibia cabelos brancos e outras marcas da idade, normalmente apagadas pelo Photoshop. Na ocasião, Ford declarou que estava farto da ditadura da moda, em que “pessoas com mais de 29 anos não têm vez”. Calcada nesse discurso de inclusão, uma nova “classe” de influenciadoras ganhou destaque nas mídias sociais: a das blogueiras da terceira idade.

Lauren Hutton, 72, desfilando em Milão, em setembro de 2016

Lauren Hutton, 72, desfilando em Milão, em setembro de 2016

Nomes como Sarah Jane Adams, Lyn Slater e Helen Winkle acumulam milhões de seguidores no Instagram e são fotografadas incansavelmente para sites de street style (moda de rua). Em tempos de discussões acirradas sobre preconceito – de gênero ao de idade –, tornou-se politicamente correto, no universo da moda, trabalhar com as diferenças. Essa geração de mulheres, no entanto, faz mais do que “preencher cotas”. Experientes, bonitas e estilosas, elas trazem às marcas uma qualidade difícil de alcançar: credibilidade.“Na moda, o mais importante é ser confiante”, diz Tomas Maier, diretor criativo da Bottega Veneta. “O desfile com Lauren representa isso. Você não precisa ter 16 anos [para vestir bem uma roupa]. Também não precisa ter 50. [Classificar por idade] é uma grande bobagem”, disse Maier à I-D. A americana Iris Apfel, 94 anos, é uma espécie de “líder da classe”. Formada em história da arte nos anos 1940, foi editora do jornal Women’s Wear Daily quando já tinha um estilo irreverente e singular de se vestir. Mas foi como decoradora que acabou ficando famosa em Manhattan, onde mora. Detalhe: depois dos 80 anos de idade.

Hoje, sua conta no Instagram tem quase 500 mil seguidores. Iris é muito mais do que um ícone fashion, é uma mulher de negócios. Já emprestou o nome para marcas internacionais como M.A.C, Swarovski e & Other Stories. “Qualquer pessoa pode fazer parte do nosso time”, diz James Gager, diretor criativo da M.A.C, à Marie Claire. “Nosso objetivo é incentivar todos os tipos de mulher a se expressar e se transformar.” Seus looks, repletos de acessórios statement, renderam exposições no Metropolitan Museum de Nova York e no Le Bon Marché parisiense. Sobre ter se tornado um símbolo fashion na terceira idade, sentencia: “Não consigo ver nada errado em ter rugas. Mas é preciso coragem para exibí-las.”

Sarah é inglesa, mas vive na Austrália

Sarah Jane Adams é inglesa, mas vive na Austrália

Proprietária da loja de joias vintage Samarai, em Sydney, na Austrália, a inglesa Sarah tem um estilo bem street: adora jeans rasgados e mix de estampas. Os cabelos são grisalhos e vivem emaranhados no topo da cabeça, às vezes amarrados por faixas multicoloridas. Designer, ela vive com o marido e uma de suas filhas em Sydney, mas também passa boa parte do ano no eixo Londres- Mumbai, na Índia. Nessas cidades, busca ideias para desenhar as peças de sua marca e também itens de brechó para compor seu guarda-roupa. “Alguns rotulam meu estilo de exagerado, outros, hippie. Para mim, é só a maneira como me visto e com a qual descobri minha identidade.” (131 mil seguidores no Instagram – @saramaijewels).

Melanie Kobayashi, canadense, 54 anos (Foto: Melanie Kobayashi)

Melanie Kobayashi, canadense, 54 anos

Moradora de Vancouver, a blogger se define como “aventureira estilosa que busca transcender por meio do humor, da cor e dos óculos cor-de-rosa bifocais”. É com esse espírito que ela escreve sobre moda e autoconfiança no site Bag and Beret. “É muito fácil cair na invisibilidade ao envelhecer. Mas dá para sair desse roteiro investindo em estilo. Me empresto como uma ferramenta para isso e para inspirar”, diz. “Ao longo dos anos, aprendi a construir minhas próprias tendências, sem me importar com as passarelas.” Dona de cabelos prateados bem curtinhos, Melanie investe em peças statement: casacos oversized multicoloridos, calças sequinhas e sapatos que roubam o look, com plataformas e saltos altos. “Adoro tudo que é incomum.” (11 mil seguidores no Instagram – @bagandaberet).

Lyn Slater, 63, criou seu blog de moda há dois anos

Lyn Slater, 63, americana, criou seu blog de moda há dois anos

Autora do blog Accidental Icon, publica looks do dia e posts com dicas de design, arte e literatura. Mais do que falar de moda, quer associá-la a um lifestyle cool, em vez de apenas glamouroso. “Sou uma eterna rebelde e, na minha opinião, a única pessoa que pode ditar regras sobre o que você deve ou não vestir é você”, diz. Lyn orgulha-se em dizer que faz parte de uma geração que queimou sutiãs, pregou o amor livre e viveu Woodstock. É com esse discurso que conquistou uma audiência de garotas entre 25 e 35 anos. “O ícone de estilo de minha geração foi Twiggy. Ela encarava a moda com uma abordagem pessoal e criativa.” (87 mil seguidores no Instagram – @iconaccidental).

Helen Winkle tem 89 anos

Helen Winkle,Americana, 89 anos, 2,8 milhões de seguidores no Instagram

Ela é um fenômeno do Instagram. A vida de blogueira começou em 2014, por incentivo da bisneta, Kennedy. Ao vê-la sair para uma sessão de bronzeamento artificial vestida com short, meia soquete e camiseta, a menina encorajou a bisa a divulgar suas produções. Fã de peças coloridas, é bem-humorada – adora usar tops cropped e camisetas com frases de efeito. “Acho que faço sucesso porque os jovens querem que eu seja avó deles”, diz. “Eles também querem ser como eu no futuro. Sou saudável, estou em boa forma e linda!” (2,8 seguidores no Instagram – @baddiewinkle)

Um comentário

  1. Que lindo, estou no caminho certo!

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos marcados com asterisco são obrigatórios. *

*