Da necessidade de isolar-se para poder evoluir

A carta de hoje simboliza a busca do ser humano pelo crescimento intelectual e espiritual

A carta de hoje simboliza a busca do ser humano pelo crescimento intelectual e espiritual

Alexandre Moreira, Tarólogo

Precisamos, muitas vezes, nos isolarmos para melhor conhecermos ou produzirmos. Às vezes é necessário que nos afastemos das atividades rotineiras para que possamos focar num determinado assunto, num novo projeto, num novo conhecimento que desejamos possuir. Afastar-se do mundo que nos cerca, do ambiente que compartilhamos e encontrar um “espaço” só nosso, conceder-nos um tempo, concentrarmos nosso interesse em algo muito particular, é o que o Arcano IX do tarot, o Eremita, representa.

Quem nunca precisou abdicar de festas, saídas com amigos, fins de semana, praia, férias prolongadas, noites de sono, para concentrar-se num projeto qualquer? Escrever uma monografia científica, um romance ou mesmo os 150 capítulos de uma novela televisiva requer que seu autor retire-se da maioria das suas atividades cotidianas para se dedicar exclusivamente ao trabalho, trabalho esse que demanda concentração e dedicação absolutas. É um retirar-se das atividades sociais, deixar de ir àquela sessão de cinema, não acompanhar a mudança das vitrinas no shopping center, não estar entre os primeiros a conhecer aquele recém inaugurado restaurante, diminuir muito consideravelmente a presença nas redes sociais e desligar, por muitas horas, o telefone.

O Eremita é a carta de quem busca a sabedoria. A carta do tarot que simboliza a busca do ser humano pelo crescimento intelectual e espiritual. É a carta da dedicação integral a um objetivo. É a pesquisa, a busca de novos caminhos, de orientações, de descobertas, do caminhar corajosa, mas solitariamente, em busca de respostas. Pesquisadores, detetives, investigadores, filósofos, mestrandos, doutorandos, toda sorte de pessoas que se concentram num objetivo, num interesse, numa forma de pensar, numa causa, e se protegem da maioria das influências exteriores sob o manto da reclusão, do recato, da discrição, do isolamento.

Até mesmo quem está fazendo uma dieta, um regime de emagrecimento, pode ser visto como um dos aspectos do Eremita do tarot: afinal, afastado dos apelos normais _ restaurantes, lanchonetes, confeitarias, doces, frituras, álcool, fastfood, etc_ “isola-se” num mundo de contagem de calorias (alguém aí pensou na palavra “spa”?), de busca de receitas mais saudáveis, de consultas com nutricionistas e endocrinologistas, pesquisa e troca de informações específicas, de exercícios físicos, de constante vigilância com o ponteiro da balança. É, sem dúvida, um Eremita (ainda que possa frequentar um grupo de apoio, dieta e regime são coisas individuais, particulares), voluntariamente distanciado dos prazeres da assim chamada “boa mesa”, abandonando o apelo supostamente confortável de uma vida sedentária, para se dedicar a um objetivo muito pessoal: uma nova silhueta, a melhora da saúde, a correção de um problema físico e, até mesmo, voltar a ser possível a vestir aquele modelito de quando a vida era bem mais risonha e promissora, só para impressionar as inimigas!

Compartilhe!

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos marcados com asterisco são obrigatórios. *

*