Ex-garota da Playboy torna-se modelo de lingerie aos 83 anos

Dorrie Jacobson: A sociedade diz às mulheres mais velhas o que elas podem ou não podem vestir. Então nós paramos de usar roupas provocativas e sensuais por que não podemos expor nossos corpos de nenhuma maneira. | Reprodução do Instagram

Maya Santana, 50emais

Não há como não admirar mulheres como Dorrie Jacobson, ex-garota da Playboy, decidida a curtir a vida enquanto der. Ousada, aos 83 anos, decidiu se tornar modelo. E criou até um blog – Senior Style Bible. Mas não uma modelo qualquer: ela veste e exibe com espontaneidade lingeries para anúncios comerciais. É a modelo mais velha do mundo a se atrever a entrar nesse mundo da moda de roupas íntimas. E está se dando muito bem, como você pode ver nas fotos e neste artigo de Maria da Luz Miranda, do blog Depois dos 50, publicado pelo jornal O globo.

Leia:

Mulheres, parem de perseguir a perfeição. idade não é um número, mas uma atitude. Mais: envelhecer não significa que você deixa de ser sexy. A firmeza no discurso cabe bem à americana Dorrie Jacobson, ex-garota da Playboy recém-alçada, aos 83 anos, ao título de mais velha modelo de roupas íntimas de quem se tem notícia no mundo da moda. E também fora dele.

O propósito da americana, segundo ela mesma, é inspirar outras mulheres a ganharem mais autoconfiança ao envelhecerem. A transparência e os decotessão apenas detalhe.

Dorrie quer inspirar as mulheres do mundo todo

A motivação de Dorrie Jacobson, é pessoal. Por não se sentir representada, aos 80 ela quis iniciar um novo capítulo na própria vida. Pediu uma mãozinha à filha, que não titubeou em ajudar a mãe a mostrar a cara e o corpo – como eles são – ao mundo. Foi assim que surgiu o blog Senior style bible, que conta a história em fotos e pequenos textos.

A pouca cerimônia da agora senhora que foi garota da Playboy em Chicago e Nova York, nos anos 1960, se estende à escolha dos parceiros. Há pouco tempo, ela festejava o novo namorado conquistado pela internet. Casada três vezes, o último marido morreu em consequência de Alzheimer, ela conta também a vida pessoal entre uma foto e outra.

O mote da modelo é combater o ageísmo, o tão fora de moda preconceito contra os velhos. Os trajes e o discurso, ela já escolheu. As mulheres precisam parar de buscar a perfeição. “Aos 83, definitivamente, não tenho o mesmo corpo dos 20, mas ainda quero celebrar esta idade”, sentencia ela.

Um comentário

  1. Regina Celia Oliveira Sales

    Q beleza! Qdo eu crescer, quero ser como vc!!! Tenho 68.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos marcados com asterisco são obrigatórios. *

*