Exercícios que ajudam a evitar problemas próprios da 3ª idade

Praticar regularmente atividade física é um dos segredos para envelhecer com saúde

Maya Santana, 50emais

Lendo este artigo de Diana Cortez para o Uol, fiquei pensando naquela frase famosa do escritor mineiro João Guimarães Rosa: O que a vida quer da gente é coragem. Eu acrescentaria: O que a vida quer da gente também é esforço. Seja qual for o objetivo, sem esforço não se chega a lugar algum. Isso se aplica com perfeição a quem quer ter um envelhecimento saudável.É preciso se esforçar, por exemplo, para praticar exercícios físicos com uma boa frequência. Essa matéria mostra com clareza o enorme benefício dos exercícios para contrapor certos males que vêm com a velhice, como a perda da força física pela falta de massa muscular, a lentidão de raciocínio, a perda da memória e outros.

Leia:

O envelhecimento traz uma série de mudanças fisiológicas que comprometem nossa saúde e qualidade de vida, como a perda de músculos, diminuição do raciocínio e da memória e falta de equilíbrio.

No entanto, é possível prevenir muitas doenças e reduzir os efeitos negativos que o organismo sofre com o passar dos anos ao adotar um estilo de vida saudável e, principalmente, ativo –ou seja, praticar aos menos 150 minutos de exercícios físicos por semana.

A seguir, conheça exercícios ótimos para prevenir as doenças mais comuns em idosos –vale ressaltar que praticamente todos os esportes vão trazer .benefícios físicos e psicológicos que vão contribuir para a saúde e qualidade de vida, inclusive os que não estão listados aqui. Além disso, em qualquer idade, é essencial ter orientação de um educador físico e liberação médica para praticar atividade física.

Sarcopenia
O problema é caracterizado pela perda de massa muscular, que se torna acentuada com o passar dos anos, levando à redução da força e da potência. Entre as principais causas desse problema está a redução natural na produção de alguns hormônios, como a testosterona, essencial a produção do tecido muscular.

“Além disso, conforme envelhecemos o cérebro vai diminuindo a função. Então, consequentemente, os impulsos nervosos para os músculos são reduzidos, afetando suas fibras. Esse processo é responsável por deixar a pessoa mais lenta quando idosa”, explica Carla Silva-Batista, educadora física, professora e pesquisadora da USP (Universidade de São Paulo).

Exercício indicado: musculação
É possível reverter o quadro de perda de massa magra com o treinamento de força ou resistido: a tradicional musculação. “A atividade é muito efetiva para recuperar o estímulo do cérebro para os músculos e gerar hipertrofia. Assim, é possível desenvolver as fibras musculares e recuperar a força e a potência muscular.”

Perda cognitiva
Estudos mostram que a dificuldade de raciocínio e a perda de memória e de atenção que ocorrem no processo de envelhecimento são comuns e mais acentuados principalmente em idosos sedentários, aumentando o risco de doenças degenerativas como Alzheimer e Parkinson. Basicamente, esses problemas acontecem pela diminuição do tamanho do encéfalo no decorrer da vida e o acúmulo de substâncias no cérebro que causam a morte de neurônios e interrompem a comunicação entre eles.

Exercícios indicados: vôlei, tênis, lutas, squash
Segundo Silva-Batista, que coordena um estudo da USP com pacientes com Parkinson em estágio avançado, esportes que exigem um maior nível de complexidade motora são perfeitos para prevenir e até reverter perdas cognitivas e algumas demências.

“Esses exercícios demandam muita atenção, raciocínio, coordenação e agilidade motora, uma vez que pessoa faz movimentos diferentes entre pernas e braços ao mesmo tempo, além de exigir deslocamentos e raciocínio lógico para atingir o alvo.” Estudos ainda comprovam que a atividade física estimula a formação de novos neurônios e sinapses (conexão entre as células do cérebro) e são capazes de aumentar o volume cerebral. Clique aqui para ler mais.

Um comentário

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos marcados com asterisco são obrigatórios. *

*