Flávia Trigo: Quando vejo minhas sobras de pele fico orgulhosa

Flávia chegou a pesar 118 kg. Optou pela cirurgia bariátrica depois de uma viagem de avião: não conseguiu fechar o cinto

Maya Santana, 50emais

Esta é a história de uma mulher que, depois dos 40 anos, decidiu transformar a própria vida e se submeter a uma cirurgia bariátrica, para reduzir o estômago e, assim, ficar livre de muitos dos 118 quilos que já estava pesando. Pelo que a gente lê nessa reportagem de Thamires Andrade, do Uol, a assistente de fotografia Flávia Trigo, 44, não se importava de estar muito além de seu peso ideal. Não a chateava o fato de ser obesa. Até o incidente no avião, que fez com que mudasse totalmente opinião em relação ao seu corpo. A cirurgia deu certo. A questão agora é lidar com o excesso de peles surgido com o emagrecimento.

Leia:

Flávia Trigo era uma gordinha feliz e durante muito tempo não se incomodou com seus 118 kg. Porém, ela resolveu dar um fim na obesidade e fazer a cirurgia bariátrica quando foi viajar e o cinto de segurança do avião não fechou.

Depois de realizar a redução de estômago, a assistente de fotografia não demorou para perceber que também teria de passar por uma operação reparadora de pele. Quando o peso diminui, ela ficou com sobras de pele na barriga, nos seios, nos braços e nas pernas.

Depois da cirurgia ficou assim

Apesar de querer se livrar dos excessos, não pense que Flávia sente vergonha deles. Muito pelo contrário. Considera cada centímetro de pele uma marca de sua vitória. “Eu era gordinha e estava com tudo isso preenchido, e tive coragem de fazer essa grande mudança”, fala a sergipana de 44 anos.

A primeira remoção que Flávia fez na barriga, e ela já planeja as próximas cirurgias. “Se eu já tinha grande autoestima antes da reparação no abdome, agora tenho muito mais. E logo vai sair também o que está sobrando no braço e no peito!”

Não pense que a retirada de tecido é só uma questão estética

Além de abalar a autoestima, o excesso de pele pode gerar infecções. A cirurgia de remoção de pele é indicada aos pacientes que emagrecem muito –com bariátrica ou naturalmente — e acabam ficando com sobras de tecido, principalmente no abdome, nos seios, nos braços, nas coxas e no rosto.

A cirurgia reparadora em números

Além da questão estética, essas sobras podem trazer prejuízos para a saúde física e mental. O excesso de pele tende a deixar a autoestima em baixa, complica a higienização do corpo e pode provocar dificuldades para andar, infecções e dermatites.

O excesso de pele acontece porque, quando a pessoa engorda, a pele estica para cobrir a área corporal que aumentou com o acúmulo de gordura. Só que, ao emagrecer, a pele não consegue se retrair da mesma maneira e fica toda flácida.

Nesse caso, é preciso buscar um cirurgião plástico para resolver o problema. Dependendo da condição de saúde do paciente, é possível realizar algumas cirurgias ao mesmo tempo, como a retirada de pele da barriga junto com a das mamas. No entanto, por conta de questões de segurança, muitos optam por fazer uma cirurgia de cada vez, como é o caso do médico de Flavia. Clique aqui para ler mais e ver o vídeo de Flávia.

Um comentário

  1. Eu conheço pessoas q resolveram com a musculação. Isso não procede sempre? ???????

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos marcados com asterisco são obrigatórios. *

*