Noiva do Cordeiro, mundo mágico incrustado no coração de Minas

Elas trabalham no plantio e colheita dos alimentos que consomem

Maya Santana, 50emais

Nada que li, nem os documentários que assisti e nem mesmo os relatos maravilhados de amigos me prepararam para o que vi e senti em Noiva do Cordeiro – uma comunidade de cerca de 300 pessoas, na área rural de Belo Vale, cidade a pouco mais de 100 km de Belo Horizonte.

Formada majoritariamente por mulheres, a comunidade não professa qualquer religião, cada um trabalha no que mais gosta de fazer, todos são iguais, já que não existe hierarquia, muito menos desavenças que levem a uma discussão mais forte ou briga. Tudo é resolvido com conversa. Muitas das mulheres são casadas, mas só veem os maridos nos finais de semana, pois eles trabalham na capital: vão no domingo à noite e retornam na sexta ou no sábado.

Noiva do Cordeiro fica na área rural da cidade de Belo Vale

O que mais me chamou a atenção durante o tempo que passei em Noiva do Cordeiro foi a simplicidade das pessoas, o afeto que, de maneira natural, demonstram umas pelas outras e a alegria genuína dos mais velhos, dos jovens e crianças, que se abraçam, cantam e dançam.

Preconceito
A viagem até Noiva do Cordeiro começa mesmo quando a gente deixa a BR-040, que liga BH ao Rio de Janeiro, e entra à direita, em direção a Belo Vale, nome extraído da grande beleza da região. O verde intenso da vegetação exuberante, o cheiro de terra e mato, a estrada sinuosa e a paisagem cristalina dão a certeza que você está se encaminhando para um lugar realmente especial.

Não pretendo contar a história de Noiva do Cordeiro, que você pode conhecer melhor assistindo, no final do texto, ao belíssimo documentário, produzido e apresentado pelo canal GNT, com narração de Lya Luft. O fato é que a existência dessa comunidade livre, vivendo de acordo com suas próprias leis, fez brotar em Belo Vale um preconceito doentio. Os moradores da comunidade eram abertamente hostilizados e as mulheres chamadas de prostitutas.

Essa situação fez com que Noiva do Cordeiro fosse se isolando cada vez mais. Ao mesmo tempo, a comunidade teve que se organizar para garantir o próprio sustento. Aos poucos, passou a plantar tudo que consome – frutas, verduras, legumes, feijão e até arroz, abandonado mais tarde por exigir área grande para seu cultivo. É um dos poucos produtos que compra. Há criação de galinha e de porcos. Quem vive em Noiva do Cordeiro trabalha todos os dias da semana. Há apenas uma folga, que o próprio morador decide quando tirar.

Alguns dos produtos criados pelas moradoras de Noiva do Cordeiro

Para poder sustentar tanta gente – hoje, há 65 crianças em idade escolar –, a comunidade teve que pensar numa forma de ganhar dinheiro. Formou uma associação comunitária e conseguiu criar uma escola de informática.A realidade começou a mudar. Além disso, as moradoras passaram a produzir roupas íntimas femininas. Vendiam tudo fora de Belo Vale, pois a cidade e os comerciantes continuavam virando as costas para elas. Passaram também a cultivar a pimenta biquinho, que terminou por se transformar num dos sustentáculos da comunidade. Da pimenta, vendida em vidros, tiram outros produtos – molhos e geléias principalmente. Tudo delicioso.

Sustento

A hora do almoço, preparado com os alimentos colhidos na roça, parece uma grande festa. Surge gente de todos os lados. Uma pausa nos trabalhos para saborear as delícias que um grupo de moradoras produz. A cozinha é bem ampla e aberta. O trança-trança e o burburinho são constantes em torno do poderoso fogão de lenha de duas bocas. Todos se servem e, de prato feito, buscam um lugar para degustar a alimentação quase 100% orgânica. Muitos sentam-se debaixo de árvores para, apreciando a brisa fresca, devorar em minutos o que as cozinheiras levaram horas preparando.

Fui a Noiva do Cordeiro levava pelo jornalista Gustavo Werneck, responsável por mostrar para o mundo aquela comunidade diferente de tudo que conhecera até então. Gustavo escreveu uma longa reportagem, publicada no jornal Estado de Minas, em 2013. Em seguida, o canal pago GNT fez o documentário que você verá abaixo. Meios de comunicação internacionais se interessaram pela comunidade. Entre eles, um canal de TV do Japão, que despachou para Noiva do Cordeiro uma equipe inteira. Os japoneses ficaram 20 dias registrando a rotina dos moradores. No início, tímidos, logo se entrosaram de tal maneira com a comunidade que, ao se despedirem, depois de quase três semanas de convivência, choraram.

Noiva do Cordeiro é assim, um mundo mágico habitado por gente que, se dispensa a religião, carrega dentro de si enorme espiritualidade. Gente simples, da terra, habitando um pequeno shangri-lá incrustado no coração de Minas Gerais.

Assista ao vídeo do GNT, narrado por Lya Luft:

18 comentários

  1. Alan Jones Amorim Correa

    Nossa parabens sou de Cuiaba MT muito saber que tem lindas do campo como eu …

  2. Me gustaria conocer chicas de ese lugar soy soltero y estoy interesados en las mujeres de hay para casamiento soy de colombia mi correo yoinerberona@gmail.com y wasap+573115925973

  3. Vejo tanto falar desse lugar que da vontade de deixa tudo e tentar ir ate ai .Sera possível?

    • Sim, Jonatas. Você pode visitar Noiva do Cordeiro. Vai se encantar com as pessoas e o lugar. Vá até a cidade de Belo Vale, a cerca de 100 km de BH. Noiva do Cordeiro é um distrito da cidade. Grande abraço pra você e boa viagem!

  4. Eu ouvi sobre este lugar e meu sonho de vida é visitar este lugar. Eu posso fazer qualquer tipo de trabalho que eles vão me oferecer e quero casar com uma garota daquela vila e dar a ela meu amor e carinho. se você tiver algum tipo de trabalho, me ligue. Eu posso ensinar inglês e ciências como sou professor aqui na Índia. por favor me responda no meu número whatsapp 91-9929151473. Eu estou esperando por você responder. obrigado

  5. Eu ouvi sobre este lugar e meu sonho de vida é visitar este lugar. Eu posso fazer qualquer tipo de trabalho que eles vão me oferecer e quero casar com uma garota daquela vila e dar a ela meu amor e carinho. se você tiver algum tipo de trabalho, me ligue. Eu posso ensinar inglês e ciências como sou professor aqui na Índia. por favor me responda no meu número whatsapp 91-9929151473. Eu estou esperando por você responder. obrigado

  6. Vejo tanto falar desse lugar que da vontade de deixa tudo e tentar ir ate ai Eu também quero fazer um relacionamento com uma garota deste lugar Eu sou aymen e este é o meu número whatsapp 0021627066926

  7. Olá .. o distrito tem alguma pousada para visitantes ? a cidade de Belo Vale é muito distante e lá possui alguma estrutura maior ?

  8. Bom dia!
    Lindo lugar, gostaria de saber se tem alguma vaga de trabalho na ária de Técnico em Químico ( atua na áreas, tais como: petróleo, cosméticos, alimentos, medicamentos, biocombustíveis, análises, bebidas, controle de qualidade, perícias, celulose, etc.), precisando trabalhar em um lugar pacato, sair um pouco da correria da cidade grande.
    whatsapp- (67) 99984-2003
    Obg!

  9. Olá pessoal, preciso fazer novas amizades. sou Angolano, em anexo remeto o meu contacto pra mais conversas no whatsaap.
    Obrigado pela atenção,

  10. Queria fazer amizades com o pessoal de noiva do Cordeiro meu WhatsApp 24998852528 Felipe

  11. ola eu estava vendo aqui muito linda a cidade ai eu gostaria de visitar esse lugar tão maravilhoso e que sabe encontrar uma pretendente moro em Uberaba MG ha 5 anos mas sou do Maranhão

  12. bom dia também queri conhecer o luga,paresce ser bem pacata,se encontra-se um trabalho me mudaria pra lá, moro em Brasília.
    bom dia á todos,
    me chamo Dackson

  13. Genival Batista de Sousa Holanda

    Gostaria de conhecer a cidade

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos marcados com asterisco são obrigatórios. *

*