Para uma velhice saudável, é melhor ter amigos do que família

De acordo com o psicólogo Willian Chopik, as amizades sólidas e confiáveis são mais determinante para a boa saúde e a felicidade de um indivíduo idoso do que sua relação com parentes

De acordo com o psicólogo Willian Chopik, as amizades sólidas e confiáveis são mais determinantes para a boa saúde e a felicidade de um indivíduo idoso do que sua relação com parentes

Maya Santana, 50emais

Não é a primeira vez que me deparo com esta informação: para boa parte das pessoas, os amigos desempenham um papel mais importante do que a família, no sentido de que é aos amigos que recorrem nos momentos mais difíceis, e não aos familiares. Não quer dizer que mantenham relação ruim com a família, mas se sentem mais próximos, mais a vontade, com determinados amigos. Minha boa amiga Betise Head, me manda texto do escritor tcheco Milan Kundera (autor de A insustentável leveza do ser), dizendo que “a amizade é indispensável para o bom funcionamento da memória e para a integridade do próprio eu.” Chama os amigos de “testemunhas do passado” e diz que eles são “nosso espelho”, que através deles “podemos nos olhar.” Concordo plenamente. Como já disse Milton Nascimento Fernando Brant: “Amigo é coisa pra se guardar do lado esquerdo do peito”. Com o envelhecimento, a relação de amizade tende a se tornar ainda mais importante. Este artigo, publicado pelo Uol, é baseado em dois estudos, feitos com mais de 270 mil pessoas, cujo resultado mostrou exatamente isso.

Leia:

Sabe aquele ditado que diz que “amigo a gente escolhe, mas parente, não”? Estudo recente, publicado na revista científica Personal Relationships, mostra a pertinência deste provérbio ao demonstrar que as amizades tendem, ao longo dos anos –e sobretudo na velhice–, a ser mais importante para o bem-estar de uma pessoa do que suas relações familiares.

De acordo com o psicólogo Willian Chopik, as amizades sólidas e confiáveis são mais determinante para a boa saúde e a felicidade de um indivíduo idoso do que sua relação com parentes.

Desenvolvido por estudantes da Universidade Estadual de Michigan, dos Estados Unidos, o estudo baseou-se em duas pesquisas, que envolveram 278.534 pessoas.

“As amizades tornam-se ainda mais importantes à medida que envelhecemos”, diz Chopik. “Manter alguns verdadeiros amigos por perto pode fazer uma enorme diferença para a saúde e o bem-estar. É inteligente, portanto, investir nas
amizades que o fazem mais feliz”.

Uma velhice com bons amigos fará bem

Na primeira pesquisa, foram analisadas informações de pesquisas sobre tipos de relacionamento, bem como autoavaliações de felicidade de 271.053 pessoas, de quase cem países.

Constatou-se, então, que tanto os relacionamentos com familiares quanto com aqueles estabelecidos com amigos estavam ligados a uma boa saúde e à felicidade. Em relação aos idosos, porém, apenas as relações de amizade foram um foram um forte fator que influenciava na boa saúde e na sensação de felicidade.

Outra análise foi feita a partir de dados de uma pesquisa, realizada com 7.481 idosos norte-americanos, que estabeleceu ligações entre relacionamento sociais tensos ou de apoio com o desenvolvimento de doenças crônicas.

Foi constatado que, quando os amigos eram fonte de tensão, os participantes relataram mais doenças crônicas, ao passo que quando os amigos tinham uma relação de apoio e confiança, o que era relatado era um aumento de felicidade.

Quem tem amigo tem tudo

Para Chopik, isso ocorre porque, ao longo dos anos, mantemos as amizades realmente sólidas, que nos fazem, de fato, nos sentirmos bem , descartando as “falsas amizades”.

O psicólogo afirma, ainda, que as relações familiares são agradáveis, mas eventualmente podem envolver interações sérias, negativas e monótonas.

Ele diz, também, que os amigos podem ser uma fonte de apoio para pessoas que não têm cônjuges ou para aqueles que não se voltam para a família nos momentos de dificuldade.

Contamos com você para levar adiante a renovação do 50emais. Vamos tornar o blog ainda melhor. Clique aqui para ver a nossa campanha

Compartilhe este postShare on FacebookShare on Google+Share on LinkedInTweet about this on TwitterEmail this to someone

Um comentário

  1. Vera Lucia Schaidhauer

    Eu tenho amigos,que no momento mais dificel da minha vida estavam ali do meu lado.Choraram comigo e me deram carinho e apoio.Amigos e o que temos de mais precioso na vida.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos marcados com asterisco são obrigatórios. *

*