Planos de saúde marcam mais um gol contra nós consumidores

“Essas regras são tão abusivas que dá vontade de chorar”, desabafa Ligia Bahia, professora da UFRJ e doutora em Saúde Pública pela Fiocruz

Maya Santana, 50emais

As pessoas que têm planos de saúde no Brasil, principalmente aquelas que já passaram dos 50 anos, estão totalmente desprotegidas, à mercê dos tubarões que veem em cada ser humano uma fonte de dinheiro. São abutres que se nutrem das doenças de cada um de nós. Aproveitando que a população está entretida com a Copa da Rússia, a Agência Nacional de Saúde Suplementar, que regulamenta os planos de saúde, deu um golpe mortal nos brasileiros, já tão sofridos com uma crise que não passa: acaba de aprovar novas regras de coparticipação e franquia dos planos de saúde, nome fantasia para novos aumentos nesses planos, que já levam tanto dinheiro nosso.

Leia o artigo do Globo “Goooooool… é dos planos de saúde!”, de Bernardo Mello Franco:

Enquanto a plateia se distrai com a Copa do Mundo, os planos de saúde gritam gol. Os empresários do setor não foram à Rússia, mas receberam uma bola açucarada da ANS. No apagar das luzes do governo Temer, a agência editou normas que podem dobrar o gasto mensal dos segurados.

As mudanças foram publicadas ontem no “Diário Oficial”. Com a canetada, os planos ganharam aval para tomar mais dinheiro dos clientes. Quem ficar doente poderá ser obrigado a pagar 40% do valor dos procedimentos médicos. Além da mensalidade e dos remédios, é claro.

“Essas regras são tão abusivas que dá vontade de chorar”, desabafa Ligia Bahia, professora da UFRJ e doutora em Saúde Pública pela Fiocruz. “A agência reguladora deveria garantir que quem está doente seja atendido. O que estão fazendo é o contrário, e sem base legal”, afirma.

A ANS alega que protegeu os segurados ao estabelecer que a regra não valerá para tratamentos crônicos, como quimioterapia e hemodiálise. É uma meia verdade. Um doente com câncer não pagará a mais pela químio, mas poderá ser sobretaxado a cada vez que precisar de exames, fisioterapia ou apoio nutricional.

O mês da Copa tem sido lucrativo para os planos de saúde. No dia 5, o Senado aprovou a indicação de Rogério Scarabel Barbosa para o cargo de diretor da ANS. Ele era advogado de seguradoras antes de ganhar uma vaga na agência que deveria fiscalizá-las. O senador Randolfe Rodrigues comparou a nomeação à escolha de uma raposa para cuidar do galinheiro.

Na semana seguinte, a mesma ANS autorizou um reajuste de 10% nos planos individuais, uma goleada sobre a inflação oficial de 2,76%. O aumento chegou a ser barrado na Justiça. O desembargador Neilton dos Santos cassou a liminar na última sexta-feira, dia de Brasil x Costa Rica.

Leia também:
Tire suas dúvidas sobre as novas regras dos planos de saúde

Em 2017, deputados ligados aos planos de saúde tentaram mudar a legislação para aumentar os lucros das empresas. As entidades de defesa do consumidor reagiram, e a proposta não chegou a ser votada.

Com o pacote de ontem, o governo encontrou um atalho para presentear as seguradoras sem depender da Câmara. Por mais que o lobby dos planos seja forte, os parlamentares ainda precisam do voto dos pacientes para se reeleger. Não é o caso do presidente da República.

2 comentários

  1. Esse governo me da nojo!!!
    Corruptos, bando de parasitas! !

  2. Tenho Plano de Saúde desde os 8 anos de idade, hoje estou com 54 anos. Pago mensalmente por ele.
    Sinto que nos próximos anos a situação se tornará insustentável. O governo não investe o suficiente no SUS, e aqueles que não conseguem mais pagar seus Planos particulares tem direito ao atendimento de graça. Mas que atendimento de GRAÇA estamos falando, se somos nós mesmos que pagamos por tudo nesse país.
    Eu pago um Plano Particular por que eu quero, nem diria porque posso. E agora vem toda essa mudança.
    Nossos Parlamentares deveriam mudar seus privilégios, e pagarem também por sua assistência médica. Onde estava escrito que ao ser eleito pelo povo eles teriam tantos privilégios assim.
    Se as mudanças não vierem dos mais ALTOS, jamais conseguiremos as MUDANÇAS que o BRASIL MERECE E PRECISA.
    QUEM VAI PAGAR A CONTA NO FINAL SERÁ O POVO MAIS CARENTE E MAIS DOENTE DO PAÍS.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos marcados com asterisco são obrigatórios. *

*