Por que usar papel higiênico não é bom para sua saúde

A atriz Marina Ruy Barbosa fazendo propagando do novo papel higiênico preto

Maya Santana, 50emais

Confesso que só agora, aos 66 anos, fiquei sabendo que, embora tenha sido criado para ajudar na higiene íntima, o papel higiênico não é recomendado para essa finalidade, nem para homens e muito menos para mulheres. Fui me consultar com a minha ginecologista, pois estava com uma irritação que provocava coceira na pele em toda a região em torno da vagina. Quando cheguei, antes de ela me examinar, já adiantou o que poderia ser. “Você usa papel higiênico?” Perguntou. Quando respondi que sim, ela disse que a coceira poderia estar sendo provocada pelo uso constante do papel.

Papel higiênico é um produto que se usa muito em casa onde há mulher. Na minha casa, não é diferente. Assim, fiquei surpresa quando ela me disse que deveria suspender seu uso. Para substituir, recomendou que eu usasse toalha. Toda vez que lavar as partes íntimas, enxugar com toalha. E por que o papel higiênico não é bom para a saúde? Para começar, ele não limpa totalmente a área. E muita gente ainda esfrega o papel exatamente para ver se consegue uma limpeza melhor, o que acaba irritando e ferindo a pele. Além disso, a indústria utiliza muitos produtos químicos para tornar o papel macio, bem branquinho ou colorido. Quanto mais estampas e cores, menos recomendados. Estes produtos, como alvejantes, em contato com a pele sensível da região terminam por provocar irritação. Às vezes, alergias mais sérias.

Alguns médicos aconselham suspender o uso do papel higiênico e recomendam o lenço umedecido para higiene íntima. Outros médicos desaconselham o uso desse tipo de produto, porque pode conter tantos ingredientes químicos quanto o papel higiênico. E alguns desses químicos podem causar não só irritação, mas até remover a camada protetora da mucosa íntima. Muito poucas mulheres sabem disso, tanto que continuam usando o papel. O que me pergunto é por que não há uma campanha de esclarecimento para que as mulheres – e os homens também – parem de usar o papel higiênico?

Ao invés disso, sem se preocupar com essa questão da saúde, o que se vê é a indústria se esforçando para inovar, criando outros tipos de papel higiênico. O mais recente, lançado^há poucos dias, foi o papel preto. A campanha publicitária em torno do novo papel foi estrelada pela radiante Marina Ruy Barbosa. Mas o slogan utilizado para promover o produto – black is beautiful – acabou pondo tudo a perder. Houve uma onda de protestos, porque a frase foi cunhada pelo movimento negro norte-americano nos anos 1960 para rebater o preconceito e exaltar a beleza da raça negra. O comercial foi acusado de racista. A Personal, fabricante do produto, voltou atrás e mudou o slogan.

Dito tudo isso, está aí a mensagem que quero passar para você que usa papel higiênico: faz mal. Procure sempre se enxugar com toalha. Eu mudei meus hábitos, aderi à toalha e a coceira se foi.

5 comentários

  1. Eu já sabia disto há tempos

  2. Pois é, Maya. E tantos outros produtos que fazem mal e tem uma indústria publicitária pesadíssima em cima, é porque são coisas que dão lucro e movimentam um dinheiro lascado.
    Como o papel higiênico, fazem parte do dia a dia das pessoas. E a probabilidade de gerações inteiras mudarem suas rotinas… Não, isso demoraria muitas mais gerações para acontecer.
    Mas obrigada pela dica da maturidade.

  3. Verdade!, concordo com a Kendra, será difícil mudar a rotina, mais não impossível, da lucro e movem dinheiro, e a mente de muita gente é movida a dinheiro, então vamos repassar pros mais próximos quem sabe um dia consigamos fazer todos entenderem, vai demorar gerações mais fica o alerta!!!

  4. Papel higiênico faz mal? Que horror, pois até a maioria saber disto e tomar atitude só Deus sabe quando será. Mas papel higiênico preto é o máximo da loucura capitalista. E vai ter muita otária comprando, porque em casa normalmente quem cuida destas firulas – aparentemente desimportantes- é a mulher e mire e veja que se elas não pensarem, compram. Tudo pela moda.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos marcados com asterisco são obrigatórios. *

*