Psicanalista Helena Albuquerque: “Mulherar, mulherando”

“A vida seria muito mais dura se não fossem pelas irmãs-amigas, amigas-irmãs

Maya Santana, 50emais

Recebo muitas sugestões do que postar no 50emais. Hoje, através de uma amiga querida, recebi este pequeno e gracioso texto de autoria da Psicanalista Helena Albuquerque, da USP. É uma espécie de tributo à amizade entre mulheres, à singularidade desse tipo de relacionamento, que nos ajuda tanto a viver. Já postei aqui mais de um artigo falando da importância das amigas, sobretudo quando já se passou de uma certa idade. “A vida seria muito mais dura se não fossem pelas irmãs-amigas, amigas-irmãs, com as quais podemos falar e elaborar tanto as dores como as delícias que vamos experimentando ao longo da estrada” – diz Helena Albuquerque. Eu concordo plenamente.

Leia:

“Será que existe alguma coisa de diferente na amizade entre mulheres, que a torna especial?

As mulheres costumam fazer muitas coisas juntas.

Não é raro vê-las em pares ou em grupo no cinema, fazendo compras, viajando, olhando vitrines, andando no parque, indo a shows, a exposições, almoçando, e tudo isso sem parar de conversar (mulher fala, não?!). Romances, relacionamentos, rompimentos, perdas, filhos, profissão, roupas, menstruação, tpm, menopausa, exercícios, sexo, etc., assunto é que não falta!

Uma grande amiga minha chama de *“sair para mulherar”* essas tantas atividades que fazemos juntas enquanto, ao mesmo tempo, vamos falando da vida.

As mulheres trocam confidências, expõem aquilo que vivem e seus conflitos, bordam e tricotam (literal e metaforicamente), brigam, acompanham e cuidam umas das outras, numa troca recíproca e coletiva.

Nas muitas atividades em companhia das amigas, aparentemente tão triviais, fios da subjetividade de cada uma de nós se entretecem e nos ajudam a virar mulher, a ser mãe, a ser amiga, a casar, a ter filhos, a descasar, a trabalhar, a enfrentar a saída dos filhos de casa, a voltar a namorar, a passar pela menopausa, a envelhecer, a fazer os lutos e tantas outras coisas.

A vida seria muito mais dura se não fossem pelas irmãs-amigas, amigas-irmãs, com as quais podemos falar e elaborar tanto as dores como as delícias que vamos experimentando ao longo da estrada.

*“Mulherar”* ajuda a fabricar tecido psíquico, um tecido que vai sendo bordado coletivamente, criando novos desenhos e novas formas de pensar e dar sentido às nossas vivências e à nossa história.”

2 comentários

  1. Texto fantástico espelhandoba realidade de ser simplesmente mulher

  2. Trr amigas é poder viajar em si mesma e em qualquer universo…. Convivet com amigas “mulherar” como diz o texto, termina com qualquer possibilidade de solidão e ainda amplia o amor mais democrático desse mundo, aquele que dá o poder de ser importante para o outro ou melhor para as outras…. Quanto mais passa o tempo hoje com quase 56 as amizades vão ganhando destaque, lugar de família, de trabalho, de sinônimo de vida….
    Q delícia poder mulherar e conectar com esta realidade talvez para além do Brasil, para além das culturas…

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos marcados com asterisco são obrigatórios. *

*