Arquivos de Tag: Cecília Meireles

Cecília Meireles: Saudemos a primavera, dona da vida – e efêmera

Maya Santana, 50emais A primavera está se instalando entre nós neste 22 de setembro. E quem melhor para cantar a chegada da mais bela das estações do que Cecília Meireles? Por isso escolhi este poema dela que, na verdade, chamava-se Cecília Benevides de Carvalho Meireles, nascida em 7 de novembro de 1901, no Rio de Janeiro. Sua história de vida ... Leia Mais »

Já não se morre de velhice, Cecília Meireles

50emais Como se morre de velhice ou de acidente ou de doença, morro, Senhor, de indiferença. Da indiferença deste mundo onde o que se sente e se pensa não tem eco, na ausência imensa. Na ausência, areia movediça onde se escreve igual sentença para o que é vencido e o que vença. Salva-me, Senhor, do horizonte sem estímulo ou recompensa ... Leia Mais »

O mundo é controlado por loucos e idiotas de gravata

Rubem Alves Fui convidado a fazer uma preleção sobre saúde mental. Os que me convidaram supuseram que eu, na qualidade de psicanalista, deveria ser um especialista no assunto. E eu também pensei. Tanto que aceitei. Mas foi só parar para pensar para me arrepender. Percebi que nada sabia. Eu me explico. Comecei o meu pensamento fazendo uma lista das pessoas ... Leia Mais »

Depois do carnaval, Cecília Meireles

Cecília Meireles Terminado o Carnaval, eis que nos encontramos com os seus melancólicos despojos: pelas ruas desertas, os pavilhões, arquibancadas e passarelas são uns tristes esqueletos de madeira; oscilam no ar farrapos de ornamentos sem sentido, magros, amarelos e encarnados, batidos pelo vento, enrodilhados em suas cordas; torres coloridas, como desmesurados brinquedos, sustentam-se de pé, intrusas, anômalas, entre as árvores ... Leia Mais »

Uma sexta para rememorar Cecília Meireles

A carioca Cecília Meireles, poetisa, pintora, professora e jornalista é a homenageada desta sexta-feira, 7 de novembro, do Doogle pela passagem de seu aniversário: ela nasceu há 113 anos, no Rio de Janeiro. Foi criada por uma das avós, porque perdeu a mãe quando tinha pouco mais de três anos. Um dos grande tesouros da lingua portuguesa, Cecília morreu aos ... Leia Mais »

Tu tens um medo

Na manhã desta segunda-feira, bem cedo, recebi da tão querida amiga Elza Cataldo este poema de Cecília Meireles.  Ela mandou para mim porque sabe do meu amor à poesia e, em especial, à nossa grande Cecília. Resolvi compartilhá-la com você que visita o 50emais.  Poesia, mesmo triste, sempre traz alguma alegria – encobre a agonia e ajuda a levar o dia. ... Leia Mais »