Arquivos de Tag: déa Januzzi

Precisamos fazer a revolução dos cabelos brancos

Déa Januzzi – Acordei de madrugada com vontade de escrever uma carta a mão, com papel de linho e caneta tinteiro. Caprichei na caligrafia, afinal, tenho letra bonita, redonda, igual à de uma professora primária. Será que hoje é ensino fundamental? Não sei mais, mas vou desenhar as letras, bordar palavra por palavra, porque perdi a medida do tempo, confundi ... Leia Mais »

Com minha mãe descobri que a velhice é feminina, dura e solitária

Déa Januzzi Ah, Senhor, hoje quero bater à porta do céu, para descobrir os mistérios da vida. Saber, por exemplo, como envelhecer sem fazer tantas acrobacias. Sim, eu queria uma receita que desse certo, que não transbordasse na fôrma, que não desandasse ou queimasse no forno por ter ficado muito tempo no fogo alto do desencanto. Ah, Senhor, seria pedir ... Leia Mais »

O que pode ela fazer a não ser embalar o tempo nos braços?

Déa Januzzi Todas as manhãs, ela sai de casa de braços dados com a filha, para a caminhada do dia. Elas andam devagar, uma respeitando a dificuldade da outra. Parecem sintonizadas, não apenas com a cadência dos passos, mas se complementam. Dão voltas no quarteirão, mas os moradores do bairro não olham diretamente para as duas. Parecem temer a visão ... Leia Mais »

Como será o mundo com mais velhos do que jovens

Déa Januzzi Imagine o dia em que você abrir o jornal, e nos classificados encontrar vagas para pessoas com mais de 40 anos de experiência, concurso de beleza para quem tem mais de 80 anos. Tenho uma amiga de 50 anos que é doida para fazer esse tipo de concurso, que segundo ela “vai arrasar”. Pois prepare-se: em breve, você ... Leia Mais »

Fiz cirurgia de catarata e os meus olhos se acenderam

Déa Januzzi A luz voltou, depois de um tempo no lusco-fusco da vida, com tombos, tropeções em pequenos buracos, mas praticamente invisíveis para quem nasceu míope. Sempre usei óculos de grau, até que descobri as lentes de contato e um mundo menos embaçado. Nasci com olhos míopes, mas me acostumei a pôr e tirar os óculos e as lentes de ... Leia Mais »

Eu fiz aborto

Déa Januzzi Confesso, de joelhos, que fiz aborto. E que por muito tempo tive que abortar a minha fé para comungar com Deus. Confesso que sofri horrores, fui chicoteada pela culpa católica, que deixei a religião de lado, pois a igreja do Vaticano não me amparava mais, apesar da minha dor de ter cometido “um pecado”. Confesso, depois de ser ... Leia Mais »

A velhice Sem Disfarces

Déa Januzzi – Cada um envelhece como viveu, pois o passar do tempo exacerba – ou ameniza – o caráter, os preconceitos, a indiferença, a falta de compromisso com o outro, a disputa, a mágoa, a depressão, a frustração e a impaciência. Ou sintoniza a vida com outros valores mais nobres. É preciso dizer que a velhice abala, assusta, traz ... Leia Mais »

Procura-se um pai

Déa Januzzi – Nunca imaginei para você, filho, um pai tradicional demais, que acha que educar é coisa de mãe. Um desses pais de terno e gravata, que nos finais de semana vestem o chinelo e o pijama e vão assistir televisão, enquanto fingem ler os jornais, pois não querem saber de conversa. Estão sempre cansados e gostam de dar ... Leia Mais »

Com novelos de lã, tecerei um novo mundo para os velhos

Déa Januzzi Quando eu for bem velha, vou escrever poemas nas paredes, no papel de pão, em rolos inteiros de papel higiênico. Vou tirar a poeira da minha antiga máquina Remington, de teclas verdes, e rasgar muitas folhas, em busca do lead perfeito. Vou viver o tempo do calendário Maia, com apenas 28 dias no mês, 13 luas e muitas ... Leia Mais »