Arquivos de Tag: Lya Luft

Lya Luft – Velhice, por que não?

Velhice, por que não?

Maya Santana, 50emais A passagem do tempo é um dos temas preferidos da escritora e tradutora gaúcha Lya Luft. Ela própria já confessou. Tem livro sobre este assunto, que aborda com frequência também em suas crônicas. Beirando os 79 anos de vida ( 15 de setembro), Lya Luft sempre expressa uma visão que não é rósea, mas mais positiva da ... Leia Mais »

Lya Luft: O rio do tempo e nós

A passagem do tempo não apenas significa transformação e novidades, mas também perdas, e para muitos o terror do fim da juventude

Maya Santana, 50emais Nesta crônica, publicada no jornal Zero Hora, a escritora gaúcha Lya Luft, 78, volta a um de seus temas preferidos, a passagem do tempo. Um assunto que também fascina a maioria de nós, já que o passar, inexorável, do tempo traz consequências irreversíveis para todos. E esse avançar da vida é um processo que culmina, inevitavelmente, no ... Leia Mais »

Para que a existência valha a pena

Somos inquilinos de algo bem maior do que o nosso pequeno segredo individual

Lya Luft Não lembro em que momento percebi que viver deveria ser uma permanente reinvenção de nós mesmos — para não morrermos soterrados na poeira da banalidade, embora pareça que ainda estamos vivos. Mas compreendi, num lampejo: então é isso, então é assim. Apesar dos medos, convém não ser demais fútil nem demais acomodada. Algumas vezes é preciso pegar o ... Leia Mais »

Canção das Mulheres

Mulher

Lya Luft – Que o outro saiba quando estou com medo, e me tome nos braços sem fazer perguntas demais. Que o outro note quando preciso de silêncio e não vá embora batendo a porta, mas entenda que não o amarei menos porque estou quieta. Que o outro aceite que me preocupo com ele e não se irrite com minha ... Leia Mais »

Viver deveria ser uma permanente reinvenção de nós mesmos

Lya Luft

Lya Luft – Não lembro em que momento percebi que viver deveria ser uma permanente reinvenção de nós mesmos — para não morrermos soterrados na poeira da banalidade embora pareça que ainda estamos vivos. Mas compreendi, num lampejo: então é isso, então é assim. Apesar dos medos, convém não ser demais fútil nem demais acomodada. Algumas vezes é preciso pegar ... Leia Mais »

O ciclo da vida

Ciclos da vida

Lya Luft – Recorro à minha profissão de tradutora, que exerci intensamente por longo tempo, para apresentar aqui versos da poetisa americana Edna St. Vincent Millay, falecida, sobre a morte: “Não me resigno quando depositam corações amorosos na terra dura. / É assim, assim será para sempre: / entram na escuridão os sábios e os encantadores. Coroados / de lírios ... Leia Mais »

Prioridades, Lya Luft

A prioridade

“Muito do que gastamos (e nos desgastamos) nesse consumismo feroz podia ser negociado com a gente mesmo: uma hora de alegria em troca daquele sapato. Uma tarde de amor em troca da prestação do carro do ano; um fim de semana em família em lugar daquele trabalho extra que está me matando e ainda por cima detesto. Leia Mais »

Lya Luft: Viver, como talvez morrer, é recriar-se

Não lembro em que momento percebi que viver deveria ser uma permanente reinvenção de nós mesmos — para não morrermos soterrados na poeira da banalidade embora pareça que ainda estamos vivos. Mas compreendi, num lampejo: então é isso, então é assim. Apesar dos medos, convém não ser demais fútil nem demais acomodada. Algumas vezes é preciso pegar o touro pelos ... Leia Mais »

A bruxa nos relógios ou a passagem do tempo

Lya Luft Não falarei aqui do meu desânimo quanto à situação do país: cansei. Por algum breve tempo vou tirar férias dessa preocupação. Vou me concentrar no possível: os afetos, o trabalho, a vida. Então falo aqui de um tema que me fascina, sobre o qual muito tenho refletido e acabo de escrever um livro: a passagem do tempo. Quando ... Leia Mais »

Lya Luft: Quando morre alguém que amamos, todo o resto diminui

Hoje não vou me alongar sobre o espantoso analfabetismo brasileiro que inclui universitários, o que para mim nem foi choque nem novidade: há anos sabemos disso. E, quanto mais baixamos o nível do ensino pensando agradar aos mais simples e incluir os mais despossuídos, em lugar de lhes prestar um favor, apenas lhes oferecemos coisas piores. Poderíamos, em lugar disso, ... Leia Mais »