Tarot da Semana: Do passado e das lembranças

Recordar o passado é uma atitude bastante saudável

Recordarmos o passado mas sem nunca perdermos a conexão com o momento presente, pois é no aqui e agora que vivemos, pois passado e futuro só existem em nossa memória e em nossa expectativa.

Alexandre Moreira, Tarólogo

Em meio aos preparativos para as férias das crianças, as viagens da família, as festas de fim de ano do pessoal do escritório, as visitas de parentes distantes que chegam, a preocupação com a ceia de natal, com a roupa do réveillon, ainda nos sobra um tempinho para fazermos um balanço do ano e, também, ficarmos um pouco nostálgicos ao nos lembrarmos de natais passados, de parentes e amigos que não estão mais entre nós, de sonhos e ilusões que fomos perdendo no caminho.

Recordar o passado é uma atitude bastante saudável, desde que não se torne um modelo a ser repetido por acreditarmos que iremos viver as mesmas emoções um dia sentidas. Nada é vivido com a mesma intensidade, da mesma e exata maneira, com o mesmo sabor de novidade. O primeiro beijo, o nascimento do primeiro filho, a primeira grande viagem, o primeiro amor… são únicos, assim como cada um dos demais, dos que vieram a seguir. Mas isso não nos impede de nos recordarmos com saudade, com alegria, com um olhar mais edulcorado para, por exemplo, os natais da nossa infância, as festas de fim de ano do “nosso tempo”.

O 6 de Copas, no tarot, é a carta que representa esse estado de ânimo. É a carta que nos remete à ideia de saudade, de boas lembranças, de um passado recordado com carinho, das pessoas com que convivemos, de saudosos amigos, de quando a vida parecia ser mais risonha e franca. Ela costuma aparecer, assim como as mais doces lembranças, quando estamos saudosos, bastante emotivos ao lembrar um passado que, talvez, não possa mesmo ser repetido; quando estamos distantes de pessoas queridas, da nossa casa, dos nossos animais de estimação. É, muitas vezes, provocada pelo aroma de uma comida, de um perfume que sentimos ao cruzar com alguém, de um jeito de andar ou de falar, de uma roupa que vemos numa vitrine, por uma música, uma fotografia, um rosto anônimo na multidão.

E o fim de ano parece ser uma ocasião muito propícia para vivermos esse tipo de sentimento. Parece ser um imã a atrair memórias de pessoas e fatos vividos num tempo em que tudo parecia ser melhor que hoje. Pelo menos é assim que nos lembramos, ou procuramos manter a lembrança. O importante é que não nos percamos em devaneios, não joguemos nossas âncoras em águas passadas e busquemos viver intensamente, “desarmados”, sem pré-conceitos, sem querer transformar os diversos momentos da nossa vida num concurso de “quem e quando foi melhor”.

No tarot o 6 de Copas nos estimula a recordarmos o passado mas sem nunca perdermos a conexão com o momento presente, pois é no aqui e agora que vivemos, pois passado e futuro só existem em nossa memória e em nossa expectativa. Vamos celebrar esse tempo festivo vivendo-o intensamente com pura alegria e agradecimento. Sejamos, sim, agradecidos por termos chegado até aqui tendo vivido experiências tão felizes que delas nos lembramos com muito carinho, mas dispostos a aceitarmos as novas, aquelas que estamos vivendo nestes tempos, com prazer, com satisfação e irrestrita felicidade. Essas, amanhã, constituirão a matéria dos nossos sonhos, das nossas mais felizes lembranças, das nossas saudosas memórias.

Compartilhe este postShare on FacebookShare on Google+Share on LinkedInTweet about this on TwitterEmail this to someone

2 comentários

  1. linda foto para um artigo muito interessante. Aproveitando, o 50emais está hoje maravilhoso. Parabéns, Maya.

  2. Seu texto me deixou com muita saudade de você, das nossas tardes no Jardim dos Sentidos, das nossas trocas de informações sobre o Tarot e a vida, das nossas divertidas aulas.
    Que seu 2015 seja brilhante, alegre e feliz meu querido príncipe.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos marcados com asterisco são obrigatórios. *

*