Tarot da Semana: Permita-se ser feliz

Vamos aproveitar este primeiro dia de um novo mês

Permita-se tudo o que a vida tem de melhor


Alexandre Moreira

Há momentos na vida em que não há como negar: estamos felizes. Isso mesmo, simplesmente felizes. Satisfeitos com tudo, com todos e, especialmente, com nós mesmos. Vamos deixar de lado a modéstia, aquela rançosa sensação de culpa por estarmos bem, muito bem. Vamos abandonar a velha ideia de que a felicidade não pertence a este mundo, onde temos que sofrer continuamente para purgar nossa humanidade e evoluirmos como seres espirituais, que em verdade somos.

Quantas oportunidades de experimentarmos momentos de verdadeira alegria, de real felicidade, que desperdiçamos por não nos acharmos merecedores. Ou mesmo temermos serem eles nada mais que ilusões, tentações para que nos esqueçamos momentaneamente dos perigos escondidos por detrás desse benefícios. Quanto tempo desperdiçamos não aproveitando minutos ou períodos de verdadeira alegria e realização tementes que podemos vir a sofrer muito quando esses se esgotarem. Quantas vezes dissemos ou ouvimos pessoas dizerem temerem se apaixonar com medo de virem a sofrer. Quantas pessoas não se permitem viverem intensamente seus potenciais, seus desejos, sua capacidade medrosas que são de virem a pagar caro a ousadia de serem felizes e não considerarem esta existência um mero “vale de lágrimas”.

Daí, então, num belo e ensolarado dia, brincando com o tarot retiramos um 9 DE OUROS e percebemos que temos tudo: uma vida para ser vivida plenamente hoje, agora, no momento presente, sem ressentimentos, sem culpa, sem sentimentos de menor-valia. Que aquilo que chamamos de problemas são pedregulhos quando comparados com as verdadeiras riquezas que possuímos e das quais podemos nos valer para o nosso próprio benefício. Sim, porque uma pessoa feliz é um dínamo gerando energias positivas que inspiram e influenciam sobremaneira as demais.

Então vamos aproveitar este primeiro dia de um novo mês e nos comprometer a sermos felizes, recuperando nossa autoestima, reconhecendo nossas qualidades, nos permitindo apreciar a verdadeira obra de arte que fizemos, no correr de tantos anos, de nós mesmos. Coloque sua música predileta para tocar, tome um longo e delicioso banho imaginando sempre que a água que escorre pelo ralo leva todo e qualquer traço de incômodo ou infelicidade, passe generosamente seu melhor perfume, vista sua roupa mais glamorosa e ofereça-se um chá. Permita-se tudo o que a vida tem de melhor que, na verdade, é sentir-se viva, contente vivendo o aqui e o agora. Permita-se!

Compartilhe este postShare on FacebookShare on Google+Share on LinkedInTweet about this on TwitterEmail this to someone

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos marcados com asterisco são obrigatórios. *

*