Efeito da menopausa depende de como a gente encara a velhice

As ondas de calor são um dos efeitos mais desagradáveis da menopausa

As ondas de calor são um dos efeitos mais desagradáveis da menopausa

Clarissa Pains, O Globo

A autoestima se mostra um grande trunfo para lidar com todos os males que afetam o corpo da mulher após a menopausa, reforça a doutora em Ginecologia e professora aposentada da UFRJ Juraci Ghiaroni. Durante sua palestra da última quarta-feira no Encontros O GLOBO Saúde e Bem- estar, a médica lembrou que é ilusão acreditar que tratamentos para repor hormônios barram todos os efeitos indesejados do envelhecimento, prevenindo doenças como câncer ou demência.

— Seria como se a pílula diária de reposição hormonal fizesse a mulher permanecer eternamente jovem e feminina. Mas a velhice chega para todos, e não há medicamento que mude isso — afirmou Juraci. — O que precisamos fazer é manter uma rotina de atividade física e alimentação saudável desde a juventude, para aumentarmos as chances de que nosso envelhecimento seja bom.

Segundo a ginecologista, o tratamento hormonal apenas evita os sintomas do climatério, período que antecede a última menstruação e no qual algumas mulheres costumam sentir calores excessivos e mal-estar. Ao mesmo tempo em que pode funcionar bem para algumas mulheres, a reposição pode ser desnecessária ou até prejudicial para outras.

— O risco de uma mulher desenvolver câncer de mama aumenta em 10% depois de dez anos de tratamento hormonal. Por isso, especialmente se ela já tiver fatores de risco, como obesidade e histórico familiar, aconselha-se parar o tratamento após cinco anos. — explicou a médica. — É preciso sempre individualizar os riscos e benefícios. No entanto, quem já teve câncer de mama ou trombose não pode fazer reposição de jeito nenhum. Clique aqui para ler mais.

Compartilhe!

2 comentários

  1. Na Inglaterra os médicos só recomendam reposição hormonal por cinco anos, em qq caso. Aqui no Brasil é diferente. Sou mais pela linha inglesa.
    Pra mim a menopausa foi um horror. Minha vida pode ser dividida entre antes e depois da menopausa. Depois dela, meu corpo mudou totalmente. Perdi muita massa muscular, por exemplo. Nem vou falar do resto.
    Com relação a auto estima, ela é sempre boa, em qq circusntância.

  2. No período que estava entrando na menopausa procurei me informar sobre ela conversando com o meu médico, lendo livro e artigos. Tentei vários tipos de reposição hormonal e não me adaptei a nenhuma. Lembro-me que levei para o meu médico uma lista de coisas que estavam ocorrendo comigo e ele disse que tudo era efeito da reposição hormonal. Parei então. Hoje com sessenta anos ainda sinto os calores, mas estou ótima! Passei por muitas transformações no corpo e na disposição para fazer algumas coisas que fazia antes com mais facilidade. Mas encaro tudo naturalmente, pois sei que hoje sou idosa e tenho os meus limites. Afinal só não envelhece quem morre antes. Respeito meus limites mas sou bastante ativa e preocupo-me em manter meu alto astral. Como? Mantendo vivo o meu círculo de amizades, indo a teatros, cinemas, shows, tarde em shopping e o que mais aparecer. Também sempre que posso planejo uma viagem. Uma boa dica é fugir das pessoas que só lamentam e reclamam. Corro para outro lado onde as pessoas riem, brincam, se divertem e estão de bem com a vida apesar da idade, das dores, e dos limites. Afinal o remédio para ser feliz em qualquer idade é pensar positivo e procurar os caminhos que nos levam para a vida enquanto ela estiver presente em nós.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos marcados com asterisco são obrigatórios. *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.