Tenho saudade de ter mãe, tenho saudade de ser filha

Dizem que quando um filho nasce, uma mãe nasce junto. O mesmo acontece quando uma mãe morre: morre um filho junto

Dizem que quando um filho nasce, uma mãe nasce junto.
O mesmo acontece quando uma mãe morre: morre um filho junto

Gostei bastante deste texto de Priscila Citera, publicado no site Brasil Post. Eu me identifiquei com a autora no sentido de que não há ninguém de quem eu tenha mais saudade do que da minha mãe, que partiu em 17 de agosto de 2008, num domingo luminoso, pouco mais de um mês depois de ter completado 87 anos. Ficou mais do que saudade. Ficou a certeza de que com ela foi uma baita parte de mim.

Leia:

No ano 2000 eu comemorei o Dia das Mães pela última vez, e desde então, Maio é o pior mês pra mim. Dia 05 seria aniversário dela, depois vem o segundo domingo do mês (quando eu falo para todas as minhas amigas que existe sim uma coisa pior que não ter namorado no dia dos namorados), e no dia 26 de maio ela faleceu.

Há 16 anos eu não sou filha do jeito que só uma mãe sabe fazer uma filha se sentir. Um jeito que é bem diferente do jeito que o meu pai faz até hoje (graças a Deus), mas que infelizmente não substitui, não ocupa o espaço, não faz diminuir a dor. O colo é diferente, o olhar é diferente, o carinho, a forma de se mostrar preocupado ou orgulhoso, os conselhos e até os esporros são diferentes.

No mês de Maio dói mais – e muito!, mas eu sinto falta dela em situações tão diferentes, que é quase uma presença. Sinto falta dela quando eu canso de ser adulta e uma mulher forte e só queria colo, e sinto falta do sorriso e do abraço dela quando estou feliz e as coisas estão bem. Ela sorria tanto e era tão bem humorada, que mesmo tendo lutado 10 anos contra o câncer (contei aqui), eu só consigo lembrar dela sorrindo. E ó como era um sorriso lindo:

Nesses 16 anos, eu lamentei ela não estar por perto nos momentos felizes e nos mais tristes que eu vivi. Na minha formatura da faculdade, eu estava com o cordãozinho de ouro com o nome dela, e a minha vó chorou na minha frente pela primeira vez, quando viu. Quando eu casei, usei a parte de cima do meu vestido de 15 anos, que ela tinha feito, pra ela estar presente ali também. Quando dei a minha entrevista aqui no Superela, falei sobre ela ter sido minha inspiração e motivação maior na moda.

Mas é nas pequenas coisas que eu lembro dela e a homenageio, como nesse texto. E me sinto feliz, grata e honrada por tantas pessoas acharem tantas semelhanças em nós duas. Desde o modo de andar até a forma de fazer humor. No tempero da minha comida até a forma como eu fico mexendo no cabelo.

Desde 2000 eu não comemoro um dia das mães, e como eu não quero ter filhos, essa data nunca vai ter outro significado pra mim. Toda vez que algum amigo meu perde a mãe, eu tenho vontade de dizer que essa dor vai passar ou diminuir com o tempo, assim como eu queria falar isso pra você que está lendo esse texto agora, mas infelizmente, eu não posso. Os anos amenizam, mas não curam essa dor. Tem dia que eu paro pra pensar na quantidade de coisas que já vivi e ela não viu, que parece ter bem mais que 16 anos que ela se foi. Em outros dias, dói tanto que parece que ela foi embora ontem.

Mas se tem uma coisa que eu sempre falo para os meus amigos, e que preciso te dizer agora é: aproveite muito a sua mãe enquanto tem. Dê valor, carinho e amor pra ela. A minha mãe já brigou muito comigo, e até disso eu sinto falta, e você vai sentir também. Vai sentir falta de ter mãe, vai sentir falta de ser filha.

Compartilhe!

81 comentários

    • Minha mãe cuidou dos 6 que pariu e de quantos adotou ao longo dos seus 91 anos, mas não era dada a afagos. Há 11 anos voltei à sua casa para ser sua cuidadora, mas nunca fiz um cafuné nem dei um beijo… Hoje eu estou em caaa e ela no hospital
      Eu já começo a sentir saudade de ter mãe e sentir saudade de ser filha.
      A fé e a esperança de que somos uma da outra eternamente é o que me consola.
      Felizmente tive tempo de afagar seu cabelo tão escasso e beijar o seu rosto cansado amorosamente.

    • Ivone Oliveira de Souza

      Eu também perdi minha mãe,há 14 anos,no dia 26 de maio de 2004.Sinto muita falta dela. Éramos muito unidas.Lundo esse texto seu.Minha mãe infartou.Singo Falta do sorrisos,do colo,dos conselhos.Todos dizem que sou muito parecida com ela.Hoje sou mãe e avó.E sigo os exemplos que ela me deixou.

    • Simplesmente lindo… Sinto a falta de minha mãe sempre ,as vezes sinto vontade de conversar com ela ,e de ver seu jeito simples de ver o mundo e tentar resolver as coisas com seu jeitinho calmo e simples… Como me faz falta aqueles par de olhos azuis como o céu!!

  1. ´Sim, o texto é muito bonito.

  2. Muito bonito seu texto. Mas acho também que é muito triste ter uma mãe presente e mesmo assim ela ser ausente , se é que dá pra entender. Já fiz de tudo pra que fosse diferente mas a indiferença dela é maior. Sem abraços, sem carinho , sem beijo , sem um ” está tudo bem ? ” Mas graças a Deus hoje eu sou MÃE e sempre procuro dar ao meu filho tudo o que nunca tive , para que ele nunca sinta falta de uma MÃE .

    • Declare seu amor por ela. Talvez ela nao tenha dado por nunca ter tido e recebido Amor. Talvez ela tenha dificuldade de expressar o que desconhece. Faca a sua parte, de amor a ela carinho, diga que a ama. Tenha a certeza de uma coisa, faca a sua parte, até porque, você coloca a cabeça no travesseiro e dorme. Sem remorso algum. Um afetuoso abraco.

    • Concordo plenamente com você.

    • Olá..
      Sentia também o que você menciona no seu texto.
      Porém, sempre pedia a Deus que não me deixasse ficar sem.minha mãe sem antes demonstrar tudo que sentia por ela.
      Ela era muito indiferente, às vezes eu brincava falando que parecia não ser sua filha. Em conversa com um padre amigo a resposta foi…é a forma que ela demonstra amor. Não entendi, mas aceitei.
      Hoje completa 6 meses que ela partiu! Quanta dor e sentimento no meu coração de filha única.
      Tudo que pedi a Deus ele concedeu, ficamos juntinhas durante 5 meses no hospital do câncer…troquei fraldas, dei banho, sofri, chorei, sorri junto com ela mesmo nos.momentos em que percebia a dor que sentia…enfim, hoje estou aqui ainda chorando com saudades, mas orgulhosa de ter realizado em tão pouco tempo o que durante 57 anos não conseguimos faze quando pidiamos ter feito.
      É a vida! Tento não ser da mesma forma com meus filhos, pois acredito ser doloroso demais não podermos expressar nossos sentimentos.
      Agora sou órfã, sem pai, sem mãe.
      Porém tenho minha vida recheada de 7 netos e 4 filhos 2 notas e1 genro.e um esposo que faz de tudo para me ver feliz.

      • Mônica Rocha Marliere

        Sua história lembra a minha. Por ser enfermeira trouxe minha mãe p morar comigo e cuidar dela quando deu uma trombose pq era obesa cadeirante e com 86 anos. Durante nossa convivência q foram 47 anos ela nunca disse q eu era bonita. Dizia q eu era respondona. Quando ela tava aqui comigo e meu marido como nossa filha pois ele ajudava a trocar fraldas e a dar banho , um dia ela disse : como minha filha é linda . Sempre foi. E com esse pijama de moranguinho…. saudades eternas. Ela se foi qdo eu tinha 47 anos. Agora com 51 e na menopausa ela me faz muita falta.

    • Isso. Mãe viva e ausente. É a pior coisa

    • Marilyn Rocha Leal Cunha

      Márcia chorei muito qdo li seu depoimento pq aconteceu o mesmo comigo fui filha de mãe ausente e desde sempre tive o propósito de ser diferente dela , foi sempre e sempre muito carinhosa com as minhas filhas

  3. Perdi minha mae em 1998. Ja morava em Estocolmo desde 1988. Me lembro com emocao da alegria que sentia ao receber as cartas quilometricas que me enviava A gente se escrevia demais!
    Ela nao chegou a conhecer minha casa, nao participou da nossa alegria quando tivemos mais tres filhos, nao assistiu ao casamento de sua primeira neta. Vivo um luto diario onde penso um monte que gostaria de lhe contar, as frases ficam ecoando na minha cabeca. Nao demonstro isso para ninguem. Tenho minha vida para viver e a dadiva de ter saude e uma familia. Procuro honra-la vivendo o melhor possivel. Acho que ela iria gostar!
    Tenho todas as cartas aqui comigo. As que enviei e tambem as que recebi dela.
    Munca tive coragem de ler.

  4. Amei seu texto! Sensivel e bonito!

  5. Lindo! Mas, prepare-se, porque quando perder seu pai verá que a dor é ainda maior do que o dobro! Ficar órfã é muito pior do que perder a mãe. Por isto, curta seu pai enquanto ainda o tem!

    • Adriana, vc falou uma grande verdade…Eu perdi meu pai em Junho de 2016 e em Julho de 2016 minha mãe não aguentou a ausência dele, eu nos deixou também…eu me senti mto só depois da partida deles…tenho meus irmãos, meu marido, mas nada e nem ninguém preenche o vazio que eles deixaram.

      • É mesmo, tbem foi assim comigo. Meu pai partiu em setembro/12 e minha mãe após 15 dias se juntou a ele …. fiquei uma adulta órfã, uma incompletude, uma falta….. procuro encontra -los nas pequenas coisas do dia a dia….. nas lindas lembranças e no amor infinito que sequer a morte interrompeu

    • Perdi meus pais com diferença de dois meses de um para outro. Um em 23 de abril de 2018 e ela em 21 de junho de 2018. Não parece real

  6. Gente é uma das maiores dores que um ser humano pode sentir e perder a mãe. Fez um mês que perdi a minha. Tô tão indignada, revoltada que nem eu sabia que iria agir assim.e muita saudade.junto com remorso. Pq as vezes eu falava unas coisas chatas pra ela.mas eu a amava demais . E o sorriso dela.nunca vou me acostumar sem ela.

  7. Minha mãe partiu quando eu tinha 19 anos em 1975, com 53 anos. Jovem, muito jovem, sofrida e lutadora. Criou 7 filhos e teve um marido que a deixou doente. Quando ela morreu eu e mais duas irmãs fomos morar em São Paullo com a mais velha. Lá casei aos 23 anos tive 3 filhos. Continuei chorando sua m orte por 20 anos somente com análise pude melhorar um pouco. Sinto tanto por ela não ter conhecido eu marido e eus filhos. Até hoje sinto sua falta.

  8. Querida eu acredito que perder um ente querido é muito doloroso imagino que perder uma mãe a dor seja mais forte,mas hoje te digo que perder filhos a dor é insuportável vivo com a lembrança dos meus três filhos que em menos de 6 anos me deixaram quando eu pensava e me esforçava para estancar a sangria de uma perda o coração era rasgado novamente por mais uma e mais uma, está dor é tão grande que só quem passa sabe.
    Quando perdemos mãe ficamos órfãos, quando perdemos marido ficamos viúva a dor da perda de um filho é tão grande que não tem nome.

  9. Isabel C. S. G. Florencio

    A dor de perder a mãe é algo indescritível, como foi bom ter sido boa pra ela, ter cuidado muitas vezes invertendo os papéis, tinha horas que passam os a ser a mãe e ela a filha, tudo valeu à pena, mais a falta é muito grande. Em dois anos perdi minha mãe e meu marido, como fica vazia a vida, mais temos que aceitar a hora de Deus!

  10. Eu já passei pelas duas maiores dores primeiro perdi um filho aos vinte e três anos e cinco anos após perdi também minha mãe,mas graças a Deus tenho mais duas filhas e quatro netas meu filho deixou uma filha sua semente ficou.Tenho no meu coração esse sentimento de querer ser filha mas Deus me ajuda a suportar essas dores olhando sua mãe que perdeu seu filho também por violência ,minha mãe Deus me dá a força e aceitação com saudades é claro ,mas procuro seguir tudo que aprendi com minha mãe que sempre teve um espírito de guerreira que me ajuda a levantar nas minhas lágrimas,saudade é eterna ,Deus nos ajuda a ter aceitação da ausência mas crer na vida eterna e creio hoje minha mãe e meu filho rogam a Deus por mim e os meus que aqui estão na espera da vida eterna pois eu creio aqui é uma passagem a vida eterna com Deus senão será vã a minha fé

  11. Perdi a minha há 5 meses

  12. perdi a minha faz 5 meses

  13. Uau que texto lindo . Me identifico tbm, como sinto falta . São apenas longos 3 anos

  14. Perdi a minha aos 11 anos. Um abismo sem fim de abriu!!

    • Também perdi a minha aos 13 anos, te entendo bem. Tive um pai bastante presente e irmã mais velha excepcional, mas o vazio de não ser mais filha, nunca pude curar. Hoje tenho 37 anos, não tenho filhos e tenho a impressão de que essa dor não passará nunca. Difícil conviver com isso, tento segurar na mão de Deus e seguir em frente, tentando conservar o otimismo e as boas energias, mas há momentos que nada tem sentido. Força pra nós e bola pra frente!

  15. Ednara AparecidaGóes de Siqueira

    Nossa nunca encontrei um texto onde diz tudo que gostaria que todos entendessem.

  16. Que lindo texto.
    Me senti muito identificada.

  17. Copiei

    Mudei o que vc postou com os dados da minha mae
    Me vi nele!

  18. João Carlos Kieling

    Querida afilhada FLÁVIA. A tua mensagem me tocou muito. Senti todo teu sentimento a cada frase que postou. O teu desabafo expressado em palavras foi sem duvida uma revelação profunda, reprimida e necessária para você mesma. Porém, o entendimento sobre os efeitos que o passar para outra dimensão exerce em nós, é a busca da perfeição para quem partiu e para quem fica. O teu entendimento facilitará o romper das correntes que as uniram. A libertação das amarras será muito bom para as duas. Beijos do Dindo e da Dinda.

  19. Texto perfeito …. exatamente o que sinto há quase 6 anos……

  20. SUELY ANILE FORNAZARI SECATO

    SOU FILHA UNICA, TAMBEM NÃO TENHO NEM MEU PAI, QUE SE FOI A 6 ANOS. EU TINHA MINHA MÃE, COMO AMIGA, COMPANHEIRA, CONFIDENTE E MAIS. ELA MORREU TÃO DE REPENTE, QUE FOI PRATICAMENTE NOS MEUS BRAÇOS.SÃO 25 ANOS QUE ELA SE FOI, MAS, PARECE QUE FOI ONTEM. O TEMPO PASSA RAPIDO, QUE NEM PERCEBEMOS QUANTOS ANOS SE FORAM. AINDA SINTO SUA PRESENÇA, SINTO SEU CHEIRO E COMO SINTO SUA FALTA.EU TAMBEM, A PARTIR DISSO, NÃO GOSTO DE COMEMORAR O DIA DAS MÃES.MEUS FILHOS FALAM, QUE NÃO POSSO SER ASSIM, MAS, É O COMO ME SINTO.QUERIA TER ELA PERTO DE MIM, PERTO DOS NETOS E BISNETO, O QUAL ELA TINHA LOUCURA PARA VE-LOS ASSIM.MAS FOI A VONTADE DE DEUS, VAMOS FAZER O QUE, PARA PIORAR SINTO A FALTA DE MEU PAI QUERIDO, O QUAL ME OUVIA, DAVA CONSELHOS. MAS ESPERO QUE DA ONDE ELES ESTIVEREM, QUE TENHAM MUITA PAZ, LUZ E O DESCANÇO MERECIDO.UM DIA COM CERTEZA, NOS ENCONTRAREMOS E VAMOS FESTEJAR TUDO DE BOM, QUE TIVERMOS EM VIDA.SEJAM ABENÇOADOS AI COM O NOSSO DEUS E QUE ELE NOS ABENÇOE A MINHA FAMILIA, AQUI EM BAIXO.

  21. Lindo!
    Também me indentifico com este texto!

    Adorei, pois não é fácil transcrever sentimentos, mas você consegue!
    Parabéns!

  22. Eu perdi minha Mãezinha a um ano e dois meses, desde então ficou um vazio mt grande, mas tenho pedido a Deus força p/ seguir em frente. Lindo oque vc escreveu, os filhos tem que dar mais valor e fazer em vida, porque depois que se vai so fica a saudade e as lembranças dos bons momentos.

  23. Mãe é mãe ela é única exclusiva , concordo com ela essa dor não diminui e nem passa
    Posso dizer que tenho gratidão e tive muita felicidade de poder ajudar minha mãe a encontrar a paz e a serenidade da alma na época em que se encontrava fraca e idosa , mas muito lúcida , haviam mágoas ,preocupações , perturbações é isso deixava seus mente barulhenta , conversamos muito sobre tudo que a estava passando na mente crenças e tristezas talvez culpas e inquietações que pude clarear pois haviam assuntos os quais nunca havia conversado , verbalizado , , conversando pude ajudar ela a ser grata e não triste , grata até pelas coisas que não foram tão boas , em tudo ajudei ela encontrar pontos positivos , isso fez ela sorrir ser feliz então tirei uma foto dela é quardou até hoje comigo a imagem dela feliz e aliviada , no outro dia adormeceu como um anjo , como ela sempre desejou ,
    Portanto um conselho para filhos e filhas
    Nossas mães precisam de carinho de palavras boas. E em relação aos duas histórias , ajude as a compreender o que se passou na vida delas foi a evolução e não um martírio , isso alivia a falta dela com certeza
    Dulce Black

    • Olá Dulce.
      Ajudar sua mãe a encontrar pontos positivos na vida e resolver o que lhe tiráva a paz. Verbalizando, conversando e dando principalmente muito amor.
      Foi um belo exemplo a ser seguido por muitos de nós. As mães idosas precisam de muito carinho nessa hora tão frágil da vida.
      Parabéns pela atitude e dignidade que proporcionou a sua amada mãezinha.

  24. Gislaine Saraiva Lessa Tadim

    Bom dia ! Lendo o texto me identifiquei muito!
    Parecia que era eu falando! Sinto muita falta de minha querida mãezinha, a perdí qdo estava grávida aos 3 meses de minha única folha, foi mto dorido! Era meu sonho minha mãe me ver grávida, viver comigo esses momento sublime!
    Mas não aconteceu! Hoje 12 anos se passaram e a saudade é a mesma!
    Sri que Deus sabe de todas as coisas! A hora é dele! Mas ,véu tbm tenho MTA vontade, sempre , de ter mãe e ser filha novamente! Viver mimos, cuidados , defesas que só nossa mãe saber fazer!
    O texto é lindo! .abs.

  25. minha mae partiu há 14 anos, como vc disse, a dor ameniza, mas nao passa nunca, é um amor infinito, saudade de ligar pra ela, falar bobagens como muitas vezes faziamos, dar risada. Minha mae era bem humorada, inteligente… dá saudade das brigas tb, estu escrevendo e chorando pra variar e ver q ela perdeu tanta coisa da minha vida nesse tempo, quanta coisa queria ter contado, queria ter vivido com ela o momento. ]Vontade de ser filha de novo, de ter colo de novo, sentir proteção de novo…. a vida é muito dura com a gente e um colo de mãe resolve muita coisa….

  26. Como me identifiquei com seu texto. Lindo e verdadeiro…Perdi minha mãe em out de 2008. Não sou mais mesma…um pedaço de mim foi junto c ela.

  27. Veronica Caversan Bektrami

    Lindas palavras!
    Também sinto tanta falta da minha Mãe…o cheiro tão bom que ela tinha…o toque das mãos dela…o chazinho de camomila que curava tudo…a frase que até hoje não esqueço ” que Nossa Senhora,te acompanhe filha”…como sinto falta!!!…a saudades dela é eterna. ..mas a certeza do reencontro me fortalece e me faz caminhar adiante. Te amarei eternamente minha Rainha.

  28. No dia 14 de maio de 1986 meus pais foram brutalmente assassinados dentro da nossa casa e na frente das filhas. Eu e minhas duas irmãs ficamos órfão de pai e mãe no mesmo dia. É uma dor tão grande que até hoje não consegui superar. Os filhos nunca estão grandes para o colo de um pai ou de uma mãe. Hoje sou mãe de três filhos, mas o vazio de não ter meus pais nunca será preenchido, dia das mães, dos pais e meu aniversário é um dia muito triste para mim, choro muito. Sinto falta do que não tive, Do amor de pai e mãe, da segurança de uma família, sinto falta até das brocas que eles poderiam me dar, do olhar carinhoso. não consegui terminar o texto

  29. Terezinha Ferreira da Silva

    Deve ser muito bom ter uma mãe, não tive essa dádiva! A vida foi muito cruel sem a presença dela.

  30. Aio…como é difícil não ter mais a minha mãe, não ser mais, filha.. Dói muito e é mesmo mas pequenas coisas do dia a dia que sinto mais a falta dela.
    Texto perfeito.

  31. Aiii…como é difícil não ter mais a minha mãe, não ser mais, filha.. Dói muito e é mesmo mas pequenas coisas do dia a dia que sinto mais a falta dela.
    Texto perfeito.

  32. Tem dois anos e dez meses que a minha mãe se foi, e eu uso essa expressão: não sou mais filha. Qdo minha mãe se foi eu estava com 53 anos e oito meses e onze dias, apesar de toda essa idade a ida dela me abalou profundamente. Nós tínhamos de diferença na idade 17 anos, e eu nunca vou esquecer seus ensinamentos que apesar de ter sido uma mãe muito nova, e mãe solteira ela soube me educar muito bem. E todos os dias eu lembro dela, em diversas situações. Uma parte de mim se foi.
    Qdo eu vi esse texto me identifiquei muito.
    Prá todas nós sem a suas mamães que sejamos consoladas e confortadas pelo Criador.
    Um abraço

  33. Maio para mim também é um mês de saudades. Em 1997 , no dia 23 , minha mae fez aniversário e dia 24 ela partiu. Dois anos depois, dia 30 meu pai teve um AVC, ficou 12 anos, com todo o lado esquerdo do corpo paralisado e dia 16 de maio de 2011, ele também partiu.
    Sem dúvidas, Maio é um mês de saudades…

  34. Uma saudade eterna, uma dor que não passa!! Um vazio imenso… ainda hoje, depois de sua partida, sinto seu cheirinho gostoso, lembro de sua voz, do seu sorriso…! Ah mãe!!! Queria que tivesses sido eterna!!!

  35. Priscilla de Paula Silva

    maio tb é um mês ruim pra mim, outubro, dói pq é aniversário dela, fevereiro, foi quando ela partiu.

    entendo e me identifico com esse texto

    caiu como uma luva

    e chorei.

  36. Meu Paizinho fazia aniversário 05/05 e faleceu em 27/05 de 1997, quanta falta me faz e minha Mãezinha nasceu em 26/01 e faleceu em 21/09 de 1994, saudades da minha Mãe!

  37. Amei o texto e muitos dos comentários… Perdi minha mãe em junho de 2016… Sinto falta de ter mãe e sinto muita falta de ser filha… Sou órfã de Pai (1986) e Mãe. Que bom saber que o meu sentimento é igual a de qse todos aqui. Pensei que estava ficando até desequibrada emocionante… Depois que eles se vão, nada preenche o vazio e a vida com certeza nunca mais é ou será a mesma. Sinto muito a falta deles.

    • Lia, um abraço bem forte. Apóie-se com outras mulheres.
      Também cheguei a ponto de achar que estava enlouquecendo. Trabalhei muito isso em grupos de mulheres. Hoje, me sinto bem melhor. A saudade bate todo dia, toda hora, inclusive quando leio o depoimento de cada uma de vocês. Ao mesmo tempo, me dá força, estamos juntas.
      Respeito a dor, o tempo e o momento de cada uma. Cada uma tem a sua história.
      Beijo no coração de todas vocês, onde habita nossas mães e nossos pais.

  38. Minha mãe partiu vai fazer 7 messes, não existe dor maior no mundo, sinto falta da minha mãe, amiga, confidente. Minha mãe era tudo para mim, a gente se dava muito bem, ela não era carinhosa, brincalhona eu a ensinei sendo assim com ela, e se transformou em outra pessoa comigo. Tudo na vida nós podemos mudar, basta querer e ter boa vontade.
    Se sua mãe é ausente faça vc alguma coisa p mudar, de amor, carinho, cuidados. Muitas vezes elas não receberam isso de suas mães, então tá na hora de vc mudar com ela.
    Minha mãe partiu com 87 anos com certeza ela não sabia o q era carinho de mãe, tb pq tiveram uma vida muito difícil. Mas eu mudei isso, eu demostrei meu amor, meu carinho, afeto, respeito por ela e aos poucos ela foi mudando também comigo e nos tornamos mãe, amiga, cúmplice. Mãe é tudo na nossa vida e sofro muito pela sua ausência.

  39. Eu perdi minha mãe de uma forma arbitrária, ela foi praticamente assassinada em um açougue que a jogaram por falta de grana para colocar ela em um hospital particular ou falta de vaga em um hospital público, minha dor só não é maior que minha revolta, pois sei que muitas pessoas estão passando por isso em algum canto do país onde ser pobre é não ter direito a vida, a saúde, a educação, a oportunidades iguais, por fim a não ter direito a nada, por viver em um país, onde você trabalha a vida inteira, e não tem direito a um atendimento hospitalar, não tem direito a um bom trabalho, não tem direito a um ensino de qualidade, enfim onde só temos o direito de trabalhar para sustentar o roubo, a boa vida, a vagabundagem de políticos, e da elite brasileira, que estão pouco se lixando pra classe pobre e pra classe média essa última que é o pilar que sustenta essa corja de vagabundos, ladrões, que passaram a governar nosso país, revolta, por estarmos pagando um IPTU exorbitante, por estar pagando impostos, contas que chegam todos os meses cada vez mais altas, onde o nosso salário isso quando temos, não dá para pagar nen duas, que dirá a quantidade imensa que recebemos por mês, estamos vivendo um momento triste, sem dignidade, sem honra, nem sei como estamos vivendo, mas isso são outras questões, eu estava falando aqui de minha mãe que era sem dúvida a pessoa que eu mais amava nessa vida, que se foi, e foi muito até hoje, não a um dia em que eu não chore a sua falta, e me arrependa de não ter dedicado um maior tempo a ela, mas vou tentando levar a vida da melhor maneira possível. Bom dia ,

  40. Este texto, assim como os inúmeros comentários, me fizeram sentir que não sou a única a me sentir assim. Eu já era órfã de pai desde 2010 e quando perdi minha mãe em Abril de 2018, senti um vazio absurdo. Doeu e doi tão fundo e tão constantemente que pensei estar ficando totalmente desequilibrada e precisando de tratamento psiquiátrico. Tenho filhos ainda adolescentes e tenho muitas obrigações e responsabilidades. Porém, não tem um único dia que não lembre, pense e chore a falta da minha mãe. Eramos muito unidas. Mais que mãe, ela era minha melhor amiga. Confidente, companheira, parceira para todas as horas. Sinto muito sua falta. Saudades sem tamanho. Uma parte de mim se foi com ela , mas sei que onde quer que ela esteja deseja que eu siga cuidando dos meus filhos, seus netos que tanto amava, cuidava e mimava. Tenho que ser forte .

  41. Isso é muito verdade. Tb sinto muita falta de ser filha. Foi o dia em que vi o mundo e NUNCA MAIS ninguém me protegeu de nada. Sou eu e Deus. E as lembranças dela….
    Saudades e dor…

  42. Minha mãe se foi agora dia 22.01.2019 e estou muito triste, sinto um grande vazio dentro de mim e uma dor imensa que eu nao sabia que existia. Foi tudo tão rápido mas o que me consola é o fato de que seu sofrimento acabou.
    Sinto falta dos seus telefonemas, de nossas conversas, de nossos almoços, e agora sinto falta de ser filha também.
    Te amo minha mãe querida e um dia nos reencontraremos.
    Saudades eternas!!!

  43. Minha mãe se foi dia 23/12/2018 e com ela levou parte de mim, é uma dor insuportável…foi o pior Natal e o pior ano novo da minha vida e sei que o dia das mães não será diferente.

  44. Ana Maria Possas Machado

    Minha mãe também partiu em um lindo domingo de sol,me abençoou e partiu para sua última e grande viagem,ela que amava viajar…
    Partiu com um sorriso leve nos labios,ela sabia quei a partir.
    Me falou isso,daqui há pouco a moça vem me buscar,eu disse:-Que moça mãe?a que entrou aqui no quarto.
    Eu respondi:-Mãe !fui eu que entrei no quarto para guardar sus roupa.
    Ela sorriu e disse:-Não foi você Ana Maria !Foi a moça,mas vá dormir um pouco,que eu vou descansar,Deus te abençoe você trabalha demais…
    E assim eu dormi,ela descansou depois de longos cinco anos em cima de uma cama por uma cardiopatia muito grave.
    Não foram dias fáceis,mas um dia tivemos uma conversa seria e zeremos todas as diferenças.
    Minha mãe era mesmo especial,uma vó impressionante no amor e uma “bibi” incrivel.
    Sentimos muito a falta dela que amava festas,que esperava meia noite para nos dar os parabéns,que cozinhava com tanto amor enquanto pode,bordava,costurava,amava viajar,conhecer gente.
    A doença a limitou,mas nunca perdeu a vaidade,cheirosa,pés e mãos sempre cuidados e a cabelereira branquinha que fazia questão de manter curta já que ficava só na cama.
    Saudade de chamar Manhê!!!!!!! Mas ela partiu 13 dias após nossos aniversários em 2012.
    Ela fazia aniversario dia 22 de outubro e eu 23 de outubro ela dizia que eu era o presente permanente de Deus pŕa ela .Hoje vejo que ela o presente que Deus me deu.

    Saudade de mostrar meus trabalhos pŕa ela.
    E aos 65 anos entrei na faculdade de Design de Moda para homenagea-la e usei na faculdade tudo que ela deixou,era a maneira que tinha de mante-la junto a mim.
    No meu TCC na hora de apresentar meu trabalho que foi todo em homenagem á ela já que contei sua história através da minha coleção á qual dei o nome de “Eva em todas as Mulheres” e a peça principal foi um sobretudo com o rosto da minha mãe todi bordado á mão por mim. Chorei!Chorou toda banca e todos os presentes…
    Momento mágico e unico.
    Na colação de grau usei um anel da minha mãe e uma saia linda plissada que era dela.
    E assim fechamos nosso ciclo de saudade.
    Saudade que se tornou suave e companheira.
    Ainda peço a benção á minha mãe ao me levantar e ao deitar.
    E as vezes fico quietinha…para lembrar da voz e do sorriso dela.
    Ela não morreu,apenas mudou de dimensão,porque está muito viva em minha memória,lembranças e no meu coração.

    Ana Possas

  45. Cileusa Araújo dos Santos

    Lindo texto!
    Minha mamãe partiu no dia 09 de outubro de 2018, ficou um vazio tão grande que eu não consigo explicar. Sinto muita falta das suas palavras de carinho, do seu sorriso doce, dos afagos, de quando ela dizia: te amoi há filha. Hoje só resta uma grande saudade que cada dia aumenta mais. Te amarei eternamente minha rainha!

  46. Elisabeth Custódio Garcia

    Saudade de ter mãe…
    Saudade de ser filha…
    Saudade que só aumenta
    Como mar em redor da ilha!
    Saudade que nunca vai embora…
    Saudade que dói uma dor bem doída! Que machuca o coração que chora
    E dilacera a alma ferida!
    Saudade de colo quentinho…
    Saudade do seu abraço!
    Saudade do seu carinho
    Pra amenizar a dor que passo…
    Saudade da sua voz me dizendo
    Que tudo na vida passa…
    Mas, pq demora tanto?
    Pq não passa logo
    Essa dor, esse meu pranto?
    É a saudade, mãezinha,
    Que não me deixa esquecer
    De tantos momentos lindos
    Que junto a ti pude viver! ! !

    Beth Garcia, 16/02/2019.

  47. Rita de Cassia Bianchini

    Minha mãe tb me deixou em maio, estava grávida de 7 meses, costumo dizer q houve quebra de contrato, sinto tanto sua falta, hj tenho duas filhas, sempre me pego falando e tendo atitudes como minha mãe .Realmente nunca país seremos filhas, tente ser tão boa quanto minha mãe foi, saudades

  48. Sinto falta de ser filha,levar broncas,ate pq minha mãe tinha suas dores..e não eram poucas,um casamento violento depois de um certo tempo,e que qdo ainda criança presenciei muitas agressões…mas sinto falta de minha mãe qdo me casei as dificuldades decepções, qdo tive minha filha… como dói… não aproveitei muito o tempo que estive com ela,como me doi, sua ausência mãe….

  49. Agora em março vai fazer 2anos que perdir minha mãe com 87 anos nada preencher o vazio que ela deixou e muito triste ávida sem a mãe!

  50. Perdi minha mãe biológica aos 3 e a adotante aos 13.Sempre perguntei a Deus o que eu havia feito para merecer tts perdas. Qd consegui fazer as pazes com ele pedi para ser uma mãe competente para cuidar de minhas filhas. Ele me atendeu, então transformei td minha dor e sofrimento em amor e cuidado as filhas, as crianças das quais faziam parte da minha profissão, aos amigos e pessoas que precisam de cuidado. A terapia de luto me ajudou muito na finalização do meu processo de luto. Como educadora, terapeuta familiar e de casal acolho muitas pessoas que vivenciam perdas e luto. Acredito que o apoio nestes momentos de dor e incertezas é o diferencial em nossas vidas.

  51. Obrigada por compartilhar o meu texto e dar os créditos! Um beijo

  52. A minha voltou pra casa dia 29 de Agosto de 2001. Há quase 18 anos a saudade é a mesma. Parece que foi ontem. Pra mim foi a maior perda e a maior dor, jamais tuve e terei outra maior ou igual.

  53. Raquel Trindade Alvim

    Minha mãe pediu pra minha minha vizinha me dar um chá abortivo escondido de mim e do meu esposo.
    Ela chorando me contou.
    Minha mãe nunca trocou fralda de nenhum dos meus dois filhos, e a segunda só viu depois que nasceu 30 dias depois pois eu levei até a ela. E ela disse pra eu nunca mais voltar na casa dela de ônibus e sim de carro.
    Ela disse ao meu esposo quando meu primeiro filho nasceu que eu estava gorda feia e barriguda.
    Tratava minha filha com indiferença, não faz comida pra eles se eu não estiver na casa dela. E coloca todos apelidos pejorativos no meu mais velho.
    O Felipe tem 14 anos e a Mariana de 11
    Além de outras coisas como dar leite ninho vencido cheio de teia de aranha pro mais velho pq meu irmão bem sucedido não podia ir à mercearia ao lado comprar o leite até eu chegar com meu esposo.
    Minha mãe.

  54. Kleneide Maria Pereira do Nascimento

    Texto fantástico… tudo que penso foi dito. Hoje fazem 14 dias que perdi a minha jóia preciosa, minha guerreira, minha Rainha, minha amada MÃE. Me sinto vazia e a tristeza me acompanha. Saber que não a terei mais, me deixa anestesiada. Só Deus para me dá conforto. Mãe, um anjo que sempre estará no nosso caminho. SAIDADES eternas da minha Rainha Mãezinha.

  55. Muito triste falar de saudade da mãe, quando ela ainda viva né ? Mas é isso que sinto … saudade da minha mãe (85) que está há 1 ano vegetando numa cama, ligada a um Bipap pra respirar, à dieta enteral , na cama sem andar, sem falar … como pode uma
    Pessoa ser super ativa, independente, alto astral, dirigir seu carro… e, de repente, ela vai numa cama doente e perde todas as funções ??????
    Como assim???? Sinto falta da sua alegria, do seu alto astral, da sua fé, dos seus conselhos, do seu abraço, só seu carinho, só seu bj… de escutar ela dizendo : tb te amo !!!! Que triste … aí to falta da minha mãe, senti falta de ser filha …

  56. Minha mãe me deixou 18 de julho de 2008, sinto falta até de quando ficava brava comigo. Me identifico com ela de um jeito que nunca havia percebido antes. Metade de mim ela levou.

  57. Simone Alves de Moura

    Minha mãe partiu a exatos, 21 anos sendo completados agora em outubro dia 31 e no dia 06/10 seria o aniversário dela, são datas assim, que trazem lembranças tristes, pois ela não estava mais comigo, quando passei por situações em que ela passaria, se estivesse aqui! Deus me fez forte,momentos em que precisei fazer por ela, o papel de mãe!

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos marcados com asterisco são obrigatórios. *

*