Os 75 anos do rebelde que influenciou John Lennon e Jimi Hendrix

Ele foi eleito o segundo maior artista músico de todos os tempos

Ele foi eleito o segundo maior artista músico de todos os tempos

Cresci ouvindo e admirando Bob Dylan. Não poderia deixar de registrar nesta quarta-feira o aniversário deste artista-rebelde excepcional, que influenciou enormemente John Lennon e Jimi Hendrix, e todas as gerações de músicos que vieram depois dele. Foi eleito, em 2004, o segundo melhor artista de música da História, atrás apenas dos Beatles. Palmas para ele. De pé.

Leia o artigo de O Globo:

Ídolo pop, que comemora aniversário hoje, fez show no Festival de Newport, em 1963, mostrando com seu estilo inovador e engajado que o conformismo ficava para trás

Ao lado de Joan Baez, com quem viveu alguns anos, o cantor e compositor americano Bob Dylan levou ao delírio 50 mil jovens que assistiam ao Festival de Newport de 1963, no estado de Rhode Island. Sua música engajada e inovadora e o jeito diferente de cantar, explorando sua voz anasalada, o consagraram. “Blowin’ in the wind” tornara-se um hino para a juventude americana por capturar o clima de rebeldia que pairava no ar.

Aos 17 anos, quando trocou a guitarra por um violão, Robert Allan Zimmerman, nascido em 24 de maio de 1941 em Duluth, no estado de Minnesota, ainda não era Bob Dylan. Foi o início da carreira do irrequieto ídolo pop, neto de imigrantes judeus russos, que tomou emprestado seu sobrenome artístico do poeta galês Dylan Thomas e seu estilo musical do trovador americano Woody Guthrie, que cantou a Depressão dos anos 30. Dylan sintetizou e recriou estilos musicais populares como o folk e colocou palavras na inquietação que se espalhava entre a juventude americana.

Leia também:
Bob Dylan, 75 anos: a lenda continua na estrada

Em 1964, no entanto, esteve com os Beatles e os Rolling Stones em Londres. Voltou na contramão, largando o violão e empunhando a guitarra numa atitude de roqueiro. Por conta disso foi destratado por 14 mil fãs em Nova York, que protestaram contra sua opção pela guitarra elétrica. Em 1966, os ingleses de Manchester repetiram a dose: “Judas!”. Dylan ordenou aos músicos que tocassem mais alto. Nunca se ouviu “Like a rolling stone” em tantos decibéis e com tamanha energia.

Dylan foi um inconformista, mudando a cara do rock sem perder as raízes interioranas. O pai da música de protesto americana influenciou gente como John Lennon e Jimi Hendrix.

Em 2004, Dylan foi eleito pela revista “Rolling Stone” o sétimo maior cantor de todos os tempos e, pela mesma publicação, o segundo melhor artista de música da História, perdendo apenas para os Beatles. Uma de suas principais canções (“Like a Rolling Stone”) foi escolhida como a melhor de todos os tempos. Em 2012, o cantor e compositor recebeu do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, a Medalha Presidencial da Liberdade.

© 2016.

0 Compart.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos marcados com asterisco são obrigatórios. *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.