Dez dicas para fazer viagens tranquilas depois dos 60 anos

Segundo o Ministério do Turismo, pessoas com mais de 60 anos de idade fizeram pelo menos 18 milhões de viagens no ano passado

Segundo o Ministério do Turismo, pessoas com mais de 60 anos de idade fizeram pelo menos 18 milhões de viagens no ano passado

Eu viajo com muita frequência, principalmente dentro do Brasil. Como fiz opção por andar de ônibus – com o tempo, adquiri um certo pavor de avião -, as viagens que faço duram pelo menos seis horas. Uma das coisas que me preocupam nessas viagens é a minha circulação sanguínea. Procuro sempre fazer algum tipo de exercício. Por isso achei muito instrutivas estas 10 dicas, elaboradas pelo Uol, para quem já passou dos 60 e gosta de pôr o pé na estrada, para quem faz viagens de carro, ônibus ou avião, estas dicas, com certeza, serão de grande utilidade.

Leia:

Os idosos brasileiros estão colocando o pé na estrada. Segundo o Ministério do Turismo, pessoas com mais de 60 anos de idade fizeram pelo menos 18 milhões de viagens no ano passado, o que representa um aumento de 11% nos últimos quatro anos.

Os gostos variam. As agências de turismo têm trabalhado com todo tipo de viagem para a terceira idade, entre roteiros culturais, ecológicos e de compras. Não existem restrições, mas é importante tomar alguns cuidados para que a viagem seja aproveitada ao máximo. Confira abaixo dez dicas para viajar sem maiores preocupações.

1 Fuja das datas tumultuadas
Eby Piaskowy, diretora de Marketing da Queensberry Viagens, destaca uma grande vantagem de quem viaja após a aposentadoria: não ter que encarar datas como feriados e férias escolares. “Fora da alta temporada você consegue voos mais tranquilos, as cidades estão mais vazias, há menos filas em museus ou monumentos e os preços são melhores, tanto no transporte aéreo quanto no terrestre”, diz ela. Então, vale a pena aproveitar!

2 Faça um bom planejamento
Evite correrias e traslados longos e cansativos com um bom estudo do roteiro. “Nessa idade, não há mais aquela loucura de querer conhecer dez atrações no mesmo dia”, diz Eby Piaskowy. O ideal é ficar em cada cidade tempo suficiente para desfrutá-la com calma. Para evitar desgastantes e cansativas trocas de hotel, uma boa alternativa é escolher um local como base e, a partir de lá, fazer pequenos passeios nas redondezas. Um agente de viagem poderá ajudar nessa tarefa.

3 Escolha hotéis bem localizados
Reserve hotéis confortáveis não muito distantes dos principais pontos turísticos e centros comerciais. Para fazer a escolha, busque recomendações de quem já esteve lá. Comodidades como ar-condicionado, banheiro privativo e
elevadores podem ser determinantes para o bom aproveitamento da viagem.

4 Respeite seu ritmo
É natural que uma viagem torne os dias mais agitados e cansativos. Mas é preciso estar atento aos limites do corpo. O que não conseguir ver em um dia, deixe para o dia seguinte. Além disso, procure manter alguma regularidade nos horários de sono e refeições.

5 Use roupas confortáveis
Comodidade é fundamental para garantir bem-estar na viagem. “Leve roupas e sapatos confortáveis, evite peças apertadas e dê preferência aos tênis. As mulheres devem evitar sapatos de salto”, recomenda Gustavo Johanson, especialista do Ambulatório de Medicina do Viajante da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo).

6 Previna-se de problemas circulatórios
Viagens com mais de seis horas de duração, sobretudo quando não há paradas (caso das viagens de avião, por exemplo) trazem maior risco para trombose venosa profunda, doença causada pela coagulação do sangue no interior das veias. O geriatra Paulo Camiz, do Hospital das Clínicas da USP (Universidade de São Paulo), recomenda movimentar as pernas ao longo da viagem. “Mesmo sentada, a pessoa pode ficar contraindo a panturrilha o máximo possível”, explica. Outra medida relativamente simples, diz o médico, é usar meia elástica de média compressão. Pacientes com obesidade ou distúrbios de coagulação sanguínea poderão precisar de medicação anticoagulante para reduzir o risco da doença. Vale consultar um médico. Clique aqui para ler mais.

Compartilhe!

2 comentários

  1. Boas orientações. Grata.

  2. Tenho 58 anos e desde os 50 ja tomo certos cuidados ao fazer viagens longas de avião. Uso uma meia de algodão de compressao até o joelho que tbm pode ser usada para esportes e 4horas antes do voo tomo um remedio receitado pelo meu angiologista. Não saio do Brasil sem um bom seguro e sigo rigorosamente os itens citados no artigo.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos marcados com asterisco são obrigatórios. *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.