Por que algumas pessoas envelhecem menos que outras?

A atriz Angela Vieira, 64 anos, é uma das que não mostram a idade que têm

A atriz Angela Vieira, 64 anos,não aparenta ter a idade que tem

Cientistas acreditam que encontraram uma explicação para o fato de algumas pessoas parecerem bem mais jovens que outras da mesma idade. A resposta está no DNA –e não na fonte da juventude.

Pesquisa da Universidade de Leiden (Holanda) feita com 3.000 pessoas provou que existem pessoas cujo material genético é menos suscetível aos efeitos do tempo. Os resultados foram publicados no periódico Genome Biology.

Normalmente, o DNA é regulado para ativar certos genes em determinadas fases da vida. Com o passar dos anos, essa regulação se altera gradualmente, o que é uma importante causa do envelhecimento.

Mas, em algumas pessoas, essa regra biológica não funciona exatamente como estava previsto em cada idade.
Alguns idosos estudados, por exemplo, apresentaram o DNA equivalente ao de uma pessoa de 25 anos.

Neles, os cientistas descobriram que os genes do envelhecimento eram bem menos ativos.

A regulação do DNA em cerca de meio milhão de genes foi mapeada para encontrar locais onde a desregulação aumentou com o passar dos anos. Inesperadamente, a pesquisa descobriu que as alterações estavam intimamente ligadas aos genes do envelhecimento.

O próximo passo da pesquisa será descobrir se as pessoas com DNA mais jovem permanecem saudáveis por mais tempo.

“Obviamente, a saúde depende de mais coisas além da regulação do nosso DNA. Mas pensamos que a desregulação é um processo fundamental que poderia diminuir o risco de doenças”, afirma Heijmans.

“Em células cancerosas, encontramos mudanças na regulação do DNA nos mesmos locais, como se as diferenças que ocorrem com o envelhecimento fossem precursoras da doença. Queremos, portanto, estudar se um DNA desregulado aumenta o risco de diferentes formas de câncer e, inversamente, um DNA ‘jovem’ seria protetor”, afirma Roderick Slieker, outro cientista ligado ao estudo. (Fonte: Uol)

Compartilhe!

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos marcados com asterisco são obrigatórios. *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.