A perda muscular está diretamente ligada ao envelhecimento

O exercício físico tem importância fundamental para manter e fortificar os músculos

Maya Santana, 50emais

Uma das consequências do envelhecimento é a perda de massa muscular, o que significa perda da força. Segundo Dr. Marcelo Levites, autor deste texto para o Estadão, o primeiro passo a caminho da perda de músculos é uma vida ociosa. Para impedir que a perda avance, o médico faz algumas recomendações, entre elas, praticar exercícios, sobretudo musculação. No artigo, Dr. Marcelo chama a atenção para a fundamental importância da massa muscular para uma velhice saudável.

Leia:

Você sabia que a perda muscular está intimamente ligada ao envelhecimento? Um estudo da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FM-USP) mostra que a sarcopenia, que é a perda progressiva de massa muscular esquelética e que resulta em diminuição da força muscular e incapacidade funcional aumenta o risco de morte.

No estudo, os pesquisadores descobriram que os idosos com menos  massa muscular em pelo menos 60% mais chances de morrer.  A avaliação da massa muscular pode ser por meio de exames como densitometria, bioimpedância, tomografia computadorizada, ressonância magnética e potássio corporal total.

Leia também: A perda da massa muscular pode ser revertida em qualquer idade

A sarcopenia juntamente com a osteoporose, que é a perda de massa óssea, provocada pela diminuição da absorção de cálcio, torna os idosos mais vulneráveis a quedas, fraturas e traumas fisicos.

E a solução? Para quem já nos acompanha no blog sabe a resposta de cor, certo?

  • O primeiro deles é o exercício físico, especialmente musculação. Evitar o sedentarismo é o primeiro passo nesta jornada;
  • Controle das doenças crônicas como diabetes e a hipertensão. Importantíssimo a visita regular ao médico e tomar a medicação recomendada de maneira correta;
  • Alimentação equilibrada e, no caso para ganhar mais massa muscular,  ela deve ser rica em proteínas.

Por minha conta vou acrescentar ser feliz e compartilhar experiências, pois pessoas felizes e com vida social ativa ficam menos em casa, se exercitam mais e têm a chance de viver mais e melhor.

Leia também: Como ganhar massa muscular depois dos 50 anos

Compartilhe!

2 comentários

  1. Luciana Rosa Bertagnoli

    Densitometria, seria muscular? Nunca havia ouvido falar. Nem tomografia ou densitometria para avaliar massa
    muscular. Conheço a bioimpedância e
    a medição do potássio. Vou pesquisar.. Beijos!

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos marcados com asterisco são obrigatórios. *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.