Aos 97 anos, cantora anuncia um novo disco

Dame Vera Lynn ganhou fama cantando para soldados durante a Segunda Guerra Mundial

Dame Vera Lynn ganhou fama cantando para soldados na 2ª Guerra Mundial

Ana Maria Cavalcanti

A cantora  britânica Dame Vera Lynn, nascida em Londres, transformou-se em uma espécie de patrimônio dos britânicos. Ela tornou-se famosa durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945), cantando músicas que falavam ao coração dos soldados combatentes das forças de Hitler. “A queridinha dos soldados”, como era conhecida, completou nesta quinta-feira, 20 de março, 97 anos de vida. Para comemorar a data e 90 anos de carreira, ela anunciou o lançamento de um novo disco: “Dame Vera Lynn – Um Tesouro Nacional”.

Ela começou a cantar quando tinha apenas sete anos de idade. Aos 11, a carreira de cantora ia tão bem que desistiu de ir à escola para se dedicar totalmente à música, fazendo inúmeras excursões para cantar nas mais diferentes partes do país. Muitas e muitas décadas depois, tornou-se  a primeira artista a gravar um disco aos 97 anos. Em “Tesouro Nacional,” Dame Vera Lynn canta principalmente as músicas que mais fizeram sucesso em sua carreira, entre elas  as lendárias We´ll Meet Again” e The White Cliff od Dover”.

O “dame” que precede o nome da artista é uma honraria concedida pela Rainha Elizabeth II, por sua contribuição à cultura do país. Atualmente, além de cantar,  Vera  se dedica de corpo e alma  a  várias instituições filantrópicas, entre elas a que ajuda a combater o câncer de mama.

Durante a guerra, ela viajou para cantar par os soldados no Egito, Myanmar(antiga Birmânia) e na Índia.  Em 1941, dois anos após o início da Segunda Guerra, ela fazia um programa de radio,  “ Sincerely Yours”, através do qual mandava mensagens afetuosas para as tropas britânicas que estavam longe de casa.

Quando o conflito acabou, ela era mais famosa do que nunca na Grã Bretanha e nos Estados Unidos. Tornou-se uma lenda. Na década de 70, a banda Pink Floyd até escreveu uma música – Vera –  dedicada à cantora. A música está no inesquecível álbum “The Wall”. E aos 92 anos , ela protagonizou uma outra façanha:  gravou um álbum que chegou ao primeiro lugar da parada pop. Não é para qualquer um.

O novo álbum  vai chegar às lojas no dia 6 de Junho, no chamado “Dia D”, quando, há 70 anos,  as tropas aliadas desembarcaram na Nornandia, no noroeste da França. A data é importante porque  é considerada decisiva para a vitória contra os nazistas.

Com toda a sua formosura, nos anos de 1940

Com toda a sua formosura, nos anos de 1940

Cheia de vitalidade,  ela não esconde sua alegria com o novo disco:  “Acho bom demais que gostem de minha música,  principalmente porque incentiva as pessoas a comemorar o que aconteceu 70 anos atrás”.

Compartilhe!

Sobre Maya Santana

Maya iniciou suas atividades como jornalista na década de 1970. Trabalhou em alguns dos principais veículos nacionais, como O Estado de S. Paulo e Jornal do Brasil. Mas a maior parte da sua carreira foi construída no exterior, trabalhando para a emissora britânica BBC, em Londres, onde viveu durante mais de 16 anos.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos marcados com asterisco são obrigatórios. *

*