Maturidade e Autoestima

Seja dona de sua vida,  respeite e exija respeito,  olhe no espelho e diga:  - Eu mereço

Regina Moro: “Seja dona de sua vida,
respeite e exija respeito,
olhe no espelho e diga:
– Eu mereço

É com alegria que publico aqui no 50emais a poesia delicada de Regina Moro, de Curitiba, no Paraná. Regina trabalha como gestora de uma empresa e nos momentos de inspiração faz poemas como este “Autoestima”, sobre a caminhada que empreendemos até chegar à maturidade, aquele período da existência em que devemos ser mais condescendentes com nós mesmas, pois já vivenciamos de tudo – ou quase tudo. Se, como Regina Moro, você gostaria de ver seus escritos sobre o envelher – poesia, história da sua vida, crônica – publicados no 50emais, aqui está o e-mail para onde você deve enviar: contato@50emais.com.br

Leia “Maturidade”:

Quando uma mulher alcança a maturidade,

já viveu muitas boas experiências

e outras… melhor não lembrar.

Realizou muitos sonhos,

deixou alguns para mais tarde e,

em prantos, abdicou de outros tantos.

Conheceu pessoas, lugares,

coisas que trouxeram felicidade,

também muitas decepções na verdade.

Trabalhou, criou filhos, ou não.

Enfrentou dificuldade,

conquistou respeito,

encontrou ingratidão

mas também lealdade.

Ficou gorda, magra, sarada, doente, saudável.

Uns dias, um bagaço, outros, uma diva formidável.

Afinal, é um ser humano que habita essa carcaça.

Uma pessoa passível de erros, acertos e desgraça.

Apesar de todo julgamento, da pesada carga cultural,

convenções, proibições, indagações, imposições,

ela está lá, em pé, viva e agora já madura, perfeita!

Então pergunta:
– O que farei com o que me resta,

como viverei daqui pra frente?

Há uma infinidade de respostas:
– Trabalhe, viaje, dance, estude, namore,

escreva, leia, corra, caminhe,

plante, pinte, cozinhe, ajude, tricote, ame……

Não cabe aqui, nesses poucos versos

o muito que se pode realizar

depois que se pensa que já de tudo fez,

há muito ainda para idealizar.

Faça o que quiser, você conquistou essa bagagem.

A essa altura, opiniões são dispensáveis.

Muitos, se dirão por você responsáveis,

tentarão impor como deve viver…. bobagem.

Fique bem consigo, se cuide,

se arrume, erga a cabeça,

empine o nariz, o peito e a bunda, oras.

Seja dona de sua vida,

respeite e exija respeito,

olhe no espelho e diga:

– Eu mereço.

Compartilhe!

Um comentário

  1. Linda pagina com artigos inteligentes e educativos .
    Veio de encontro ao que eu procurava na net
    Adorei muito obrigada.
    Atenciosamente
    Vera

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos marcados com asterisco são obrigatórios. *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.