Conheça aqui os exercícios mais recomendados para a sua idade

Exercícios aeróbicos, como caminhar e correr, ajudam a manter o coração saudável

Este é um trecho de uma reportagem da BBC Brasil sobre os exercícios físicos recomendados por especialistas, de acordo com a idade de cada pessoa. Escolhi a parte da reportagem que trata dos exercícios para quem passou dos 40 anos. Estou sempre falando aqui no 50emais da necessidade de nos exercitarmos, de mexermos o corpo, seja lá de que forma for: dançando, caminhando, correndo, andando de bicicleta, frequentando uma academia. Eu caminho todas as manhãs. Caminhada, aliás, está entre os exercícios recomendados para a minha faixa etária – em breve, completo 69 anos de vida. Caminho de segunda a segunda e me sinto muito bem. É a forma que encontro de me manter com ânimo. Exercício é fundamental, sobretudo nessa etapa da vida.

Veja quais são os exercícios recomendados para a sua idade:

Aos 40

É nessa idade que a maioria de nós começa a ganhar peso. E, segundo os cientistas, os treinos de resistência (aqueles que utilizam a força) são os melhores para vencer essa batalha contra a balança.

O uso da força durante os treinos mira o acúmulo de gordura e reverte a perda de massa muscular, que acontece entre 3 e 8% por década de vida.

Uma sugestão seria começar a incluir mais exercícios de força feitos com halteres nos treinos para, depois, apostar nas máquinas de musculação.

Essa é também boa fase para começar a correr, o que ajuda o coração, como aponta Broderick. E, ao acrescentar pilates, é possível fortalecer as costas, que podem começar a apresentar sinais de problema.

Aos 50

O desgaste físico se acentua nesta década: podem aparecer dores, desconfortos e mesmo doenças crônicas, como as relacionadas ao coração e à diabetes do tipo 2.

No caso das mulheres, a redução dos níveis de estrógeno faz crescer o risco de doenças cardiovasculares.

Leia também: Como ganhar massa muscular depois dos 50 anos

O conselho seria, então, incluir em sua atividade física semanal duas sessões focadas em resistência para manter a massa muscular. E, ainda, realizar exercícios cardiovasculares como caminhar ou correr, usando pesos para tornozelos, ou mesmo algo completamente diferente, como tai chi chuan e ioga, que trabalham o equilíbrio.

Dança de salão é muito recomendado, porque o exercício é uma diversão

Aos 60

A partir dos 60, há mais riscos de enfermidades crônicas. Investir nos exercícios reduz a possibilidade de que esses problemas apareçam, como defendem os cientistas.

Os mais aconselháveis nesta idade são as danças de salão e exercícios leves de força e flexibilidade, uma ou duas vezes por semana, que não tenham tanto impacto nas articulações.

Leia também: O exercício físico funciona como remédio contra a depressão

A hidroginástica é uma opção ideal, já que seu impacto é mínimo e trabalha os músculos com a resistência da água.

Não se deve esquecer, ainda, do exercício cardiovascular, que pode ser, por exemplo, uma caminhada de ritmo leve.

Aos 70 anos e mais

Ao chegar neste ponto, o objetivo é se manter levemente ativo e prevenir a fragilidade e as quedas. É preciso continuar se exercitando, pois a atividade física ajuda o cérebro.

Vale caminhar dançar, fazer hidroginástica e incluir algum exercício de força na semana, mas sempre sob orientação médica.

O importante, no fim das contas, é manter um nível de atividade física equilibrado ao longo da vida.

Leia também: Sete exercícios mentais que ajudam a preservar a memória

1K Compart.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos marcados com asterisco são obrigatórios. *

*