De repente, me deparo com os cabelos brancos de Jane Fonda

A atriz completará 83 anos em dezembro e aderiu ao grisalho. Foto: Kevin Winter

Maya Santana, 50emais

Hoje, reparei pela primeira vez que Jane Fonda, uma das pessoas que admiro, parou de pintar os cabelos. Nos seus cortes sempre elegantes, agora são os fios brancos que mandam.

Eu fiquei surpresa, quando vi os cabelos grisalhos. A atriz completará 83 anos em dezembro. E a vida inteira dedicou-se com esmero à própria aparência. Símbolo sexual de várias gerações, é uma referência do bem vestir. Os cabelos, impecáveis, tiveram, ao longo de décadas, mais ou menos a mesma cor, que ela define como “um tom particular de loiro.”

Jane, filha de Henry Fonda, uma lenda do cinema, é de uma geração acostumada a pintar o cabelo. Veja Sophia Loren, Cláudia Cardinale, Julie Christie, Meg Smith, e mesmo Brigitte Bardot , com sua mecha branca bem na frante – todas ainda ostentam cabelos tingidos. Por isso achava que Jane Fonda, com seu jeito de vestir mais para uma Patricinha, não deixaria de usar tintas. De repente, me deparo com fotos dela, octogenária, de cabeça branca.

Logo pensei: outra que aproveitou a quarentena para deixar de lado as tintas. Mas, lendo declarações dadas pela estrela ao New York Times, há poucos dias, vi que me enganei: “Fiquei grisalha no momento certo”, disse ela. “Eu não sabia que a covid-19 estava chegando. Cansei dos produtos químicos, do tempo e do dinheiro para manter esse tom particular de loiro – já chega!” – confidenciou ela ao NYT.

Jane Fonda sempre foi cheia de charme e graça, além de guerreira incansável

Leia também: Perto dos 82, Jane Fonda é símbolo do envelhecimento saudável

Mas antes de deixar os fios embranquecer, Jane teve que conversar com os produtores de Grace and Frankie, a deliciosa série da Netflix – uma de suas atividades, porque, apesar da idade, ela permanece muito ativa, inclusive ajudando a arrecadar dinheiro para combater a covid-19 nos Estados Unidos. “Eu disse, quero ficar grisalha, mas isso significaria que Grace terá que ficar grisalha, e todos eles me apoiaram ” – contou ela.

A série, na qual ela contracena com a genial Lily Tomlin, também octogenária, trata dos desafios do envelhecimento. As duas dão um show. A série faz tanto sucesso que já está na sexta temporada. E já há planos para a próxima, segundo a Netflix.

Leia também: Jane Fonda e Robert Redfort vivem viúvos unidos pela solidão

Veja o trailer de um dos episódios, quando o cabelo de Jane Fonda ainda era pintado:

Só posso bater palmas para Jane Fonda pela sua decisão de se “agrisalhar.” Muita gente acha “uma bobagem” essa questão de deixar ou não os cabelos ficarem brancos. Levando em conta nossa cultura, não acho que seja assim tão banal. Já deixei de tingir meus cabelos durante mais de um ano. Não gostei. Voltei a pintar e assim permaneço até hoje.

O engraçado é que, racionalmente, gostaria de parar com as tintas. Elas danificam o fio, com o tempo, ressecam o cabelo, além de exigir contínua vigilância para não deixar que ele cresça e o branco da raiz apareça, dando aquele aspecto de desleixo.

Há também o fato de boa parte das minhas amigas já terem aderido ao grisalho. Ainda assim, prefiro meu cabelo pintado. Talvez lá adiante, depois de passar dos 80, como fez Jane Fonda, eu mude de ideia. Por enquanto, é com as tintas que eu vou.

Leia também: Jane Fonda explica por que o envelhecer é uma fase de crescimento

0 Compart.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos marcados com asterisco são obrigatórios. *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.