Madonna reclama que está sendo “punida” por ter chegado aos 60

Ela completará 61 anos em agosto, está lançando novo álbum e é capa da Vogue britânica de junho

Maya Santana, 50emais

Há poucos dias, postei aqui no 50emais um artigo sobre as queixas de Xuxa, dizendo que vem sendo discriminada por estar envelhecendo. A apresentadora, 56, reclamava que alguns de seus fãs não queriam que envelhecesse. “Não tenho o mesmo corpo nem a voz dos 20 anos. Uma parte do meu público não se conforma com isso, quer me ver como uma menina, usando chuquinha,” dizia. Agora, é a vez de Madonna fazer a mesma reclamação. Perto de completar 61 anos, a ousada estrela da música pop internacional é a capa da Vogue britânica, edição de junho. E aproveitou a entrevista à revista para desfiar um rosário de queixas contra aqueles que não aceitam o seu envelhecimento.

“As pessoas sempre tentaram me calar por uma razão ou outra, ou eu não era bonita o suficiente, ou eu não cantava bem o suficiente, ou eu não era talentosa o suficiente, ou porque eu não era casada, e agora é porque eu não sou jovem o suficiente “- diz a cantora, prosseguindo: “Agora que estou lutando contra o preconceito de idade, estão me punindo por eu ter feito 60 anos.”

Lançamento de seu 14º álbum “Madame X”:
Madonna está em evidência no momento, por causa do lançamento, em 14 de junho, de seu mais recente trabalho “Madame X.” Será o 14º álbum da cantora e tem esse nome que ela recebeu aos 19 anos da professora de dança, em Nova York, a lendária Martha Graham: “”Vou lhe dar um novo nome: Madame X. Todos os dias você vem à escola e eu não a reconheço. Todos os dias, você muda sua identidade. Você é um mistério para mim”, teria dito a professora.

A Vogue com Madonna na capa chegará às bancas na próxima sexta, 10 de junho

Numa das letras do álbum, Madonna canta: ” Madame X é uma agente secreta. Viajando ao redor do mundo. Trocando de identidades. Lutando por liberdade. Trazendo luz à lugares escuros. Ela é uma dançarina. Uma mestre. Uma chefe de estado. Uma dona de casa. Uma equestre. Uma prisioneira. Uma estudante. Uma mãe. Uma filha. Uma professora. Uma freira. Uma cantora. Uma santa. Uma prostituta. O espiã na casa do amor. Eu sou Madame X.”

Frida Kahlo, Simone de Beauvoir e Angela Davis
Na entrevista para a Vogue, a revista de moda mais importante do mundo, Madonna, figura importante na luta pela liberação feminina, reclama de não ter recebido o apoio das mulheres ao longo de mais de carreira 30 anos de carreira. Ela diz se sentir grata a todas as artistas que, antes dela, desafiaram as convenções, como a pintora mexicana, Frida Kahlo. “Não existe mulheres vivas que sirvam de exemplo para mim, porque ninguém faz o que faço. E isso é assustador. Posso relembrar grandes mulheres, tais como Simone de Beauvoir e Angela Davis. Mas elas não tiveram filhos. Sendo mãe solteira de seis crianças, eu continuo criativa, sendo artista e politicamente ativa. Ninguém faz o que eu faço,” afirma a cantora.

A íntegra da entrevista com Madonna está na edição da Vogue, que chega às bancas na terça-feira, 14 de maio. A imagem de capa da revista é íncrivel: fotografada por Mert Alas & Marcus Piggot, Madonna aparece com os cabelos escuros, dentro de uma banheira.

Assista ao clip de uma das músicas de Madame X, no qual ela faz parceria com o cantor colombiano Maluma:

Compartilhe!

Sobre Maya Santana

Maya iniciou suas atividades como jornalista na década de 1970. Trabalhou em alguns dos principais veículos nacionais, como O Estado de S. Paulo e Jornal do Brasil. Mas a maior parte da sua carreira foi construída no exterior, trabalhando para a emissora britânica BBC, em Londres, onde viveu durante mais de 16 anos.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos marcados com asterisco são obrigatórios. *

*