Meryl Streep chega aos 65 anos em plena forma

Casada com o mesmo homem há mais de 30 anos, ela tem três filhas e um filho

Casada com o mesmo homem há mais de 30 anos, ela tem quatro filhos

Uma atriz consagrada. Dessas que vão virando mito ainda em vida. Meryl Streep chega aos 65 anos hoje mais louvada do que nunca. Ao longo de sua carreira de mais de 40 anos, conquistou dezenas de prêmios e três Oscars, inclusive o de Melhor Atriz por sua personificação da ex-primeira ministra britânica Margaret Thatcher no filme “Dama de Ferro”. Morei na Inglaterra durante o tempo em que Margaret Thatcher exerceu o cargo. Somente Meryl Streep para encarná-la de maneira tão magistralmente idêntica. Como atriz, ela merece sempre aplausos de pé.

Leia o artigo de Bárbara Farias para o Diário do Litoral sobre seus 65 anos:

Meryl Streep comemora 65 anos de idade neste domingo, dia 22 de junho. Mary Louise Streep nasceu em Summit, no estado norte-americano de Nova Jersey, e tornou-se uma das maiores atrizes de sua geração. Atriz, cantora e produtora, ela poderia justamente receber o título de dama do cinema dos EUA. Quando um filme tem Meryl Streep no elenco, a bilheteria é certa.

Há cerca de quatro décadas ela nos faz rir, chorar, odiá-la e amá-la, com suas personagens intensas, felizes, dramáticas, engraçadas e cruéis. Meryl Streep já ganhou 18 dos principais prêmios da sétima arte no mundo. Entre eles, três Oscars, oito Globos de Ouro, dois BAFTAs, dois Emmys, um prêmio do Festival de Cannes e dois do Festival de Berlim.

Meryl iniciou sua carreira de atriz na década de 1970 no teatro, com passagens pelos palcos da Broadway até o estrelado no cinema.Este ano, Meryl disputou o Oscar de melhor atriz por seu papel na comédia Álbum de Família, mas não levou. O páreo foi duro, pois suas concorrentes eram as atrizes Cate Blanchett (Blue Jasmine), Judy Dench (Philomena), Sandra Bullock (Gravidade) e Amy Adams (Trapaça), para quem perdeu o Globo de Ouro este ano. O Oscar foi para Cate Blanchett.

Com o marido e os quatro filhos

Com o marido e os quatro filhos

A mãe que abandona o filho aos cuidados do pai (Dustin Hoffman), em Kramer vs. Kramer, rendeu a Meryl seu primeiro Oscar como atriz coadjuvante, em 1979. A segunda estatueta veio com a Escolha de Sofia (Sophie’s Choice), em 1982, na categoria de melhor atriz. O terceiro Oscar veio com A Dama de Ferro (The Iron Lady), em 2012, quando ela incorporou a ex-premiê britânica Margaret Tatcher. Faço uso do verbo incorporar porque Meryl está brilhante no papel, falando como Tatcher, incisiva, com o seu sotaque, com os seus trejeitos e gênio indomável. Meryl está perfeita.

No Globo de Ouro, ela é rainha. Meryl ganhou oito prêmios por suas performances em Kramer vs. Kramer, na categoria melhor atriz coadjuvante em cinema, em 1979; A Mulher do Tenente Francês (The French Lieutenant’s Woman), melhor atriz de drama, em 1981; A Escolha de Sofia (Sophie’s Choice), melhor atriz de drama, em 1982; Adaptação (Adaptation), melhor atriz de drama, em 2003; Angels in America, melhor atriz em minissérie ou filme para a TV, em 2004; O Diabo Veste Prada (The Devil Wears Prada), melhor atriz em comédia, em 2007; Julie & Julia, melhor atriz em comédia, em 2010; e A Dama de Ferro (The Iron Lady) melhor atriz de drama, em 2012. Clique aqui para ler mais.

0 Compart.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos marcados com asterisco são obrigatórios. *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.