Não é só viver mais, é preciso envelhecer ativo e com saúde

Terezinha Hotti Coelho, de 72 anos, ganhou mais flexibilidade e coordenação motora depois do Pilates (foto: Karen Santos/Divulgação)

Karen Santos, portal Uai

A população mundial está vivendo mais. Dados da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) apontam que o número de pessoas com idade igual ou superior a 60 anos vai mais que dobrar no mundo, em 2050, passando dos cerca de 900 milhões registrados em 2016 para cerca de 2 bilhões. No Brasil, a realidade não é diferente. Conforme estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a expectativa de vida do brasileiro aumentou em 30 anos, passando de 45,5 para 75,5 anos. Apesar de a longevidade humana ser uma grande conquista do século 21, especialistas ressaltam que viver mais não é suficiente. É preciso envelhecer de maneira saudável e ativa, alcançando a qualidade de vida, como bem depõe Iris de Magalhães Oliveira, de 63 anos. “A atividade física melhora totalmente o astral – a gente se sente mais leve e com menos medo, porque diminuem as chances de quedas, por exemplo”, afirma.

Para que se obtenha qualidade de vida na terceira idade é importante considerar fatores como bem-estar físico e psicológico, nível de independência, relações sociais, ambientes de trabalho e lazer e religiosidade, entre outros. O envelhecimento saudável baseia-se em pilares como dieta saudável e controle de doenças, prática de atividade física regular, inserção social e saúde emocional. Dessa forma, as academias, muitas vezes, são escolhidas por idosos como ponto de partida para uma vida mais saudável. Isso porque, além da prática de exercícios, que contribui para manter mentes e corpos mais sadios, o ambiente também proporciona contato com outras pessoas e troca de experiências. “Os profissionais de áreas como fisioterapia e educação física têm se dedicado a aprender a lidar com a terceira idade. Assim, os idosos se sentem cada vez mais aceitos nesses espaços e, então, conseguem se tornar ativos”, diz Janise Lana Leite, médica geriatra da Unimed-BH.

Segundo a especialista, além disso, vários fatores contribuem para o aumento da expectativa de vida da população. Entre eles, claro, estão o avanço da ciência e a melhoria da assistência à saúde. “Muitas doenças, como a hipertensão arterial e o diabetes, que são comuns ao envelhecimento, antigamente eram, na maioria dos casos, fatais. A possibilidade de diagnóstico precoce e a melhoria no tratamento, muitas vezes, evitam que essas patologias tenham complicações, aumentando o tempo de vida”, aponta. A especialista lembra que, como essas doenças são frequentes na terceira idade, ainda existem casos em que elas levam a óbito. No entanto, com o melhor tratamento, os números diminuíram. Além disso, Janise destaca a importância das vacinas no prolongamento da expectativa de vida. “As vacinas, como as da gripe e da pneumonia, são essenciais, pois ajudam a prevenir doenças que também eram responsáveis pela morte de muitas pessoas.”

Além dos avanços médicos, a geriatra fala também que a busca por uma vida mais saudável vem crescendo, o que ajuda na prevenção de doenças e contribui para o aumento da longevidade dos idosos. “De modo geral, acredito que as pessoas estão se alimentando melhor. Isso contribui para uma melhor saúde da população em geral, mas principalmente para o idoso, porque ajuda na redução da obesidade e também faz com que a inserção de sal e açúcares diminua na dieta.” A médica explica que a adoção de uma dieta mais balanceada pode parecer uma medida pequena, mas que, na realidade, faz toda a diferença, uma vez que ajuda na prevenção e tratamento de doenças como diabetes e hipertensão, que, além de muito prejudiciais aos idosos, são fatores de risco para outras patologias, como infarto do miocárdio e doenças nos olhos. Clique aqui para ler mais.

Compartilhe!

Um comentário

  1. Acho o pilates muito importante. Soltem um problema,os valores cobrados são exorbitantes. Fora da realidade em que vivemos. Uma pena. Este foi o principal motivo de ter parado. E olha que preciso muito pois ajuda na fibromialgia,mas a preço de Ouro não dá!

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos marcados com asterisco são obrigatórios. *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.