Novo coronavírus: veja como preservar seu sistema imunológico

Sabemos que estamos diante de um vírus altamente contagioso e que muitos de nós acabaremos contaminados. Nesse caso, o que a gente pode fazer é estar com a saúde e o sistema imunológico o mais em dia possível para enfrentar o problema

A melhor forma de se proteger contra o temido novo coronavírus é preservar seu sistema imunológico, que precisa estar em forma para combater e vencer o vírus, caso a gente venha a ser infectada. Neste artigo de Sílvia Ruiz, do blog Ageless, publicado pelo Uol, ela enumera sete passos importantes que devemos seguir para manter nossa capacidade de luta contra a doença. Um deles é prestar muita atenção à alimentação.

Leia:

À essa altura do campeonato eu imagino que você já esteja tomando todas as medidas necessárias para evitar a transmissão do coronavírus. Mas também sabemos que estamos diante de um vírus altamente contagioso e que muitos de nós acabaremos contaminados. Nesse caso, o que a gente pode fazer é estar com a saúde e o sistema imunológico o mais em dia possível para enfrentar o problema. Ainda mais quem já passou de uma certa idade e deve ter cuidado redobrado.

Conversei com a médica Daniela Kanno, pós-graduada em nutrologia e especialista em Medicina da Família e Medicina do Estilo de Vida sobre como podemos interferir na nossa imunidade neste momento. “Na verdade, nosso sistema imunológico não ‘melhora’. O que acontece é que muitas vezes nosso estilo de vida faz com que ele piore”, diz ela. “Temos que preservar essa imunidade. A alimentação, o estilo de vida e suplementos vão auxiliar nessa preservação.”

  • Sono: Estudos mostram que o sono afeta demais nossa imunidade. Dormir de 7 a 8 horas por dia é vital. “Um estudo inclusive realizado com pessoas que foram expostas ao vírus da gripe mostrou que, quem dormiu menos de 6 horas por noite tinha 4,2 vezes mais chances de desenvolver resfriado do que os que dormiram mais. E quanto menos a gente dorme, maior o risco.” Manter a rotina do horário nesse período de quarentena é muito importante. A recomendação é dormir de preferência antes das 22h porque a qualidade do sono é muito maior no efeito sobre nossos hormônios e nosso ritmo circadiano.

Leia também: Máscaras de todos os tipos para se proteger do novo coronavírus

  • Controle do estresse: Esse é um dos maiores inimigos no nosso sistema imunológico. Por isso precisamos combatê-lo. Daniela recomenda a prática de meditação, técnicas de respiração e psicoterapia. “Estudos mostram que a parte emocional, por exemplo pessoas muito raivosas, que guardam muita mágoa e depressivos têm o sistema de defesa mais debilitado”. Eu já ensinei aqui uma prática simples de fazer, a técnica da respiração quadrada, que pode ajudar muito a reduzir a ansiedade e o estresse que estamos vivendo neste momento.
Alguns alimentos possuem especialmente nutrientes que ajudam as nossas células de defesa Ilustração: Estúdio Barbatana/SAÚDE é Vital)
  • Evite o consumo de álcool: Depois dos 45/50 anos, o consumo de álcool nos deixa mais suscetível a ter doenças respiratórias, inclusive pneumonia, segundo a médica. A recomendação é suspender o consumo ou limitar a no máximo uma dose por dia. O álcool também afeta nossa microbiota intestinal, nossa maior arma de defesa para o sistema imunológico. Portanto, nada de ficar enchendo a cara por falta do que fazer em casa na quarentena.

Leia também: Novo coronavírus – muito mais contagioso e letal do que a gripe

  • Foco na alimentação: Alguns alimentos possuem especialmente nutrientes que ajudam as nossas células de defesa. Cogumelos, por exemplo, são ricos em selênio, açaí e frutas escuras roxas, como mirtilos e gojiberry, possuem bastante antioxidantes que vão auxiliar no combate ao vírus caso você seja contaminado. Melancia, que contém glutationa, também é uma boa pedida, assim como germe de trigo, que possui bastante zinco e vitamina B. Aumente o consumo de verduras verde escuras (espinafre, rúcula e agrião), as crucíferas (brócolis, repolho, nabo) que são ricos em vitaminas e antioxidantes. Alho e cebola são potentes para ajudar a combater vírus e bactérias, abuse deles para temperar seus pratos. Cuidado com o preparo: cozinhe rápido, para não perder os nutrientes. Frutas ricas em vitamina C são bem importantes: acerola, cítricos e papaia. Probióticos, que são bactérias do bem, como iogurte, missô (pasta de soja fermentada japonesa), kefir e kombucha, alimentos fermentados em geral ajudam o intestino a ter uma flora saudável, que é um dos principais fatores que contribuem com o nosso sistema imune. Como regra geral, consuma cinco porções variadas por dia de verduras e frutas para manter a quantidade de fibras e micronutrientes.

Leia também: Por que é preciso vacinar contra a gripe. Você já se vacinou?

  • Faça atividade física: De intensidade leve a moderada para auxiliar na circulação e para ajudar as células de defesa a circularem melhor pelo corpo. Exercícios muito extenuantes acabam debilitando o sistema de defesa e por isso melhor deixar de lado neste momento.
  • Beba muita água: A gente tem que estar sempre hidratado para o nosso sistema imunológico funcionar bem e muita gente esquece de beber água. A recomendação é encher uma garrafa de dois litros e ir bebendo ao logo do dia.
  • Sol e suplementação: Vitamina D ajuda muito para doenças infecciosas respiratórias agudas. Ela tem um efeito protetor no sistema respiratório. Temos que tomar sol e, se os níveis não estiverem em dia, é importante suplementar. Fale com seu médico para saber a dose ideal para você.

Leia também: Rita Lee – Há oito anos vivo enfurnada e há sempre coisas boas para fazer

2K Compart.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos marcados com asterisco são obrigatórios. *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.