Uma estátua que reflete as ideias pequenas de Donald Trump

Estátuas como esta foram espalhadas por cidades importantes dos Estados Unidos, como Nova York e Los Angeles

Estátuas como esta foram espalhadas por cidades importantes dos Estados Unidos/caption]

Maya Santana

Numa estratégia ousada para chamar a atenção dos eleitores americanos e impedir que o candidato republicano a presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, vença as eleições de 8 de novembro, o grupo de artistas Indecline espalhou estátuas de tamanho natural como a da foto acima por cidades americanas importantes – Nova York, Los Angeles, San Francisco, Seattle e Cleveland.

Um Trump completamente nu exibe uma barriga imensa, caída sobre um pênis minúsculo. Em Nova York, a estátua foi instalada na movimentada Union Square, em Manhattan, mas durou apenas duas horas no local, até ser levada pela polícia. Antes, muita gente parou para tirar uma foto do candidato desnudo.

Embora as pesquisas mostrem a candidata do Partido Democrata, Hillary Clinton (vai completar 69 anos em outubro) na frente do republicano, ha um grande temor que Donald Trump, com tudo de ruim que encarna, possa ser o próximo ocupante da Casa Branca. Com as ideias que defende, seria uma catástrofe.

[caption id="attachment_41377" align="aligncenter" width="600"]Bundinha pequena e flácida: caricatura de um candidato a presidente Bundinha pequena e flácida: debochada figura do candidato a presidente

Bilionário. Trump, 70 anos, tem se mostrado um desastrado empresário travestido de político, destilando rancor e pregando intolerância. Suas ideas são sempre excludentes, contra mulheres, negros, imigrantes e latinos. Já prometeu – e isso agora consta do programa do Partido Republiano – construir “um grande muro” na fronteira com o México, para impedir que os mexicanos “continuem a entrar ilegalmente nos Estados Unidos.” Acusa o México de mandar apenas “estupradores e outros criminosos” para os EUA.

O candidato tem demonstrado profunda ignorância dos problemas internacionais. É um homem grosseiro, que usa uma linguagem totalmente imprópria para quem quer dirigir o país. Referiu-se `a atriz Rosie O’Donell como “porca gorda”; chamou a fundadora e chefe do site de notícias Huffington Post, Arianna Huffington, de “dog” (“cachorro”) – que significa mulher feia. E não poupa Hillary: mentirosa, desonesta, a candidata mais corrupta.

Entre as muitas mentiras que propaga, para fazer um samba do crioulo doido na cabeça de seus correligionários, garante que o presidente Barak Obama nasceu no Quênia. Ideias e propostas sérias para ajudar a solucionar os problemas dos Estados Unidos e do mundo? Não, nem uma.

Tomara que as estátuas se multipliquem pelo país inteiro.

Compartilhe!

2 comentários

  1. Muito bom esse artigo!
    Espero e torço para que a galhofa para com Donald Trump continue e o ridicularize numa curva exponencialmente ascendente!
    Um homem impróprio para ser o Chefe de Estado de qualquer país, uma pessoa extremamente preconceituosa, elitista e nefasta.
    Ele tem que ser aniquilado e descartado completamente da possibilidade de vir a ser o Presidente dos Estados Unidos.

  2. nunca gostei deste homem, muito arrogante para meu gosto. Deve ter mesmo o pinto pequeno

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos marcados com asterisco são obrigatórios. *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.