Processo de envelhecimento da voz se dá a partir dos 65 anos

O auge do poder vocal ocorre entre os 25 e os 40 anos

Maya Santana, 50emais

Veja que instrutivo este artigo da Dra. Mara Behlau, publicado na revista Saúde sobre o envelhecimento da voz, um processo com o nome feio de presbifonia. Sempre achei que a voz começava a mudar a partir dos 50 anos. Mas, de acordo com a especialista, esse fenômeno ocorre a partir dos 65 anos e de maneira diferente entre homens e mulheres. Com a idade, elas tendem a ficar com a voz mais grave (grossa) e eles, com a voz mais aguda (fina).” A médica chama a atenção para o fato de nem todo mundo sofrer do problema de envelhecimento da voz. E cita como exemplo de gente que continua com a voz intacta Caetano Veloso, Roberto Carlos e Silvio Santos.

Leia:

A faixa das pessoas acima dos 60 anos é a que mais cresce no planeta. Em 2015, essa parcela correspondia a 8,49% da população mundial, totalizando 274 milhões de homens e 341 milhões de mulheres. Segundo a Organização das Nações Unidas, o número deve triplicar até 2050. O envelhecimento é um fenômeno que envolve fatores biológicos, psicológicos e sociais, e representa sinal de acesso ao sistema e às boas práticas de saúde. Sabemos que, com o avançar da idade, corpo e mente ficam mais lentos, mas hoje vemos muitos idosos ativos e participantes na sociedade. Um dos aspectos mais importantes nas relações interpessoais é a comunicação oral, que se dá por meio da fala. A voz traz a identidade de uma pessoa. E, como outras funções do organismo, também envelhece. Esse processo, chamado presbifonia, ocorre em geral a partir dos 65 anos.

A voz é produzida na laringe, órgão que fica no pescoço e abriga duas pregas vocais. Elas vibram, em média, 100 vezes por segundo nos homens e 200 vezes por segundo nas mulheres a fim de gerar a fala. Com o passar dos anos, os músculos da laringe se modificam, as cartilagens se endurecem, há menos lubrificação na região… Essas alterações tornam o sofisticado sistema de produção do som menos eficiente.

Nem todo mundo sofre de presbifonia de maneira acentuada e existem aqueles que mantêm suas vozes jovens, mesmo tendo passado dos 70. É o caso de Caetano Veloso, Roberto Carlos e Sílvio Santos. A saúde física e mental, a história de vida, aspectos próprios à constituição do indivíduo e o uso profissional da fala estão entre os fatores que interferem no envelhecimento vocal.

Leia também:
O que a sua voz diz sobre a sua saúde

Esse fenômeno ocorre de maneira diferente entre homens e mulheres. Com a idade, elas tendem a ficar com a voz mais grave (grossa) e eles, com a voz mais aguda (fina). Além disso, o decorrer dos anos torna mais comuns queixas como rouquidão, pigarro, cansaço ou desconforto para falar, menor capacidade de projetar a voz… Por vezes é preciso consultar um médico para identificar se esses sintomas não são fruto de um problema de saúde.

Há uma série de medidas que podem ser tomadas com o intuito de abrandar o envelhecimento da voz. Existe inclusive uma espécie de “academia” para as cordas vocais, o método conhecido como reabilitação vocal. Esse programa, prescrito e orientado por um fonoaudiólogo, permite recuperar parcialmente a funcionalidade da voz, deixando-a mais forte, adequada ao sexo e com maior flexibilidade para ser projetada no ambiente se o contexto exigir. O envelhecimento é inevitável, mas a qualidade de vida pode e deve ser mantida – inclusive quando a gente fala por aí.

*Dra. Mara Behlau é fonoaudióloga, professora da Universidade Federal de São Paulo e diretora do Centro de Estudos da Voz (SP)

Compartilhe!

2 comentários

  1. Dalila Suannes Pucci

    Dra. Mara Behlau sempre mereceu meus elogios. Grande profissional!

  2. João Lucas Andrade da Silva

    Moreno claro olhos castanhos 20cm sem frescuras ativo meigo educado só chamar no zaap 62 992266651

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos marcados com asterisco são obrigatórios. *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.