Vacinas que os acima de 50 devem tomar, além da contra gripe

Muitas outras doenças podem ser evitadas por meio de vacinas

Muitas outras doenças podem ser evitadas por meio de vacinas

Este é o primeiro de uma série de artigos que *Dr. Márcio de Sá, conceituado médico clínico, com formação em Paris, que mora e trabalha no Rio de Jaeiro, vai assinar no 50emais, todas as terças-feiras. A inclusão do especialista na relação de colaboradores do blog é mais uma iniciativa com o objetivo de oferecer o melhor a você que nos prestigia com a sua visita.

Ao contrário do que pensa a grande maioria das pessoas de mais de 50 anos, não é só a vacina antigripal que deve ser tomada anualmente. Pneumonia, Tétano, Sarampo, Difteria, Coqueluche, Hepatite B, Caxumba, Rubéola, Febre Amarela,Herpes Zóster e Meningite Meningocócica são também doenças que podem ser evitadas por meio de vacinas para pessoas desta faixa etária.

É muito importante ressaltar que, como as doenças de modo geral, aquelas que podem ser prevenidas por vacinas também se manifestam, frequentemente, de forma mais grave, quanto mais aidade avança. Assim, a prevenção dessas doenças por intermédio de vacinas é especialmente importante para as pessoas de mais de 60 anos.

A Gripe – que não deve ser confundida com os resfriados ou “estados gripais”, bem mais frequentes e brandos – é doença sempre grave em idosos.

A vacina antigripal – Vacina Influenza Trivalente Sazonal – deve ser tomada anualmente em dose única, antes da entrada do inverno – preferencialmente a partir de meados do mês de maio. A vacina é atualizada todos os anos, de acordo com os tipos de vírus da gripe mais prevalentes, ou seja, predominantes.Ela é disponibilizada pelo Ministério da Saúde para adultos de mais de 60 anos nos postos de Saúde e nas Clínicas de Família do Sistema Único de Saúde (SUS), assim como nas clínicas particulares de vacinação. Uma outra vacina, a Influenza Quadrivalente, que cobre quatro tipos virais, protegendo, assim, mais eficazmente, está disponível na clínicas privadas (preço médio Set/2015: R$120,00).

A Pneumonia Não Comunitária – não contraída num hospital – é quase sempre grave nas pessoas de 65 anos e mais, necessitando, com freqüência, de internação hospitalar para tratamento.

A vacina Pneumocócica 23-valente deve ser tomada a partir dos 60 anos em duas doses, com um intervalo de 5 anos – com uma terceira dose, 5 anos depois, para os que iniciaram esta vacinação antes dos 65. A vacina é especialmente indicada para quem fuma muito, portadores de Enfisema Pulmonar, de Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica e de outras doenças pulmonares crônicas. Está disponível via SUS para as pessoas de mais de 60 anos acamadas, hospitalizadas, que vivem em residências para idosos. Aqueles que sofrem de doenças graves cardiovasculares e respiratórias também podem tomar esta vacina pelo SUS. Uma prescrição médica é obrigatória nestes casos.

A vacina garante uma velhice mais saudável

A vacina garante uma velhice mais saudável

As demais pessoas dessa faixa etária podem tomá-la em clínicas particulares (preço médio em Set/2015: R$95,00).

A partir de 50 anos, outra vacina – Prevenar 13 – é indicada, em duas doses, com intervalo de 5 anos, em pessoas com doenças crônicas, principalmente Bronquite, Asma, Diabete, Problemas Cardíacos. Esta vacina é também indicada para pessoas saudáveis de 60 anos ou mais. Ela pode ser tomada em Clínicas Privadas de Vacinação (preço médio em Set/2015: R$260,00). O ideal é que estas duas vacinas sejam tomadas por todos a partir dos 60 anos.

As vacinas contra Tétano, Difteria, Hepatite B e Febre Amarela estão disponíveis para os de 50 e mais nos Postos de Saúde e Clínicas de Famílias e também nas clínicas particulares.

O Tétano é uma doença bacteriana grave, de tratamento hospitalar obrigatório e muito freqüentemente fatal em pessoas de qualquer idade.

Já a Difteria é uma doença bacteriana que costuma ser grave em adultos e também pode ser prevenida por uma vacina eficaz.

Tétano e Difteria podem ser prevenidos com a vacina DT, também chamada Dupla Adulto: uma dose a cada 10 anos.

Um esquema alternativo, e que inclui a Coqueluche na mesma vacina – a Triplice Bacteriana Acelular Tipo Adulto -, é disponibilizado unicamente por clínicas particulares (preço médio em Set/2015: R$185,00).

A Coqueluche, doença bacteriana, é quase sempre grave em pessoas de mais de 60 anos, mesmo aquelas que já tiveram a enfermidade. Deve-se, assim, dar preferência à vacina Tríplice Bacteriana Acelular Tipo Adulto.

A Hepatite B é uma doença viral cuja prevenção deve ser feita por que ela pode causar danos graves e permanentes ao fígado, um órgão essencial, e está relacionada com o câncer hepático. Um exame de sangue que constate se a pessoa já é imunizada contra a doença – devido a ocorrência de diagnostico de Hepatite B ou doença assintomática no passado – deve ser previamente realizado. Um mês depois de se tomar a primeira dose da vacina, toma-se a segunda. A terceira e última dose é tomada no sexto mês. Esta vacina, assim como todas as vacinas para adultos, é também disponibilizada nas clinicas privadas (preço médio em Set/2015: R$85,00).

Vacinação  contra gripe é anual

Vacinação contra gripe é anual

A Febre Amarela, doença viral sempre grave em humanos, existe unicamente em algumas regiões do país, sendo a Amazônia, no Brasil e na América do Sul, a mais importante. Pessoas de todas as idades que vivem nestas regiões devem obrigatoriamente ser vacinadas – Vacina Anti-Amarílica. Uma segunda dose deve ser tomada 10 anos após a primeira (e não mais, como até recentemente, revacinação obrigatória a cada 10 anos)
Herpes Zóster – mais corretamente denominado Varicela Zóster e popularmente conhecido como Cobreiro – é uma doença causada pela reativação, no organismo humano, do vírus da Varicela (Catapora).

O vírus pode permanecer em estado latente ou inativo na coluna espinhal e ser reativado em pessoas depois dos 50 anos, quando há uma queda importante da imunidade, provocada por grandes estresses, quimioterapias, radioterapias, doenças graves e debilitantes. Qualquer pessoa que teve Varicela pode desenvolver Varicela Zóster e quanto mais se avança na idade, mais grave é a doença.

Em adultos a partir de 70 anos, o tratamento deve ser considerado como uma emergência médica e iniciado imediatamente após o diagnóstico. Cerca de 50% das pessoas dessa faixa etária vítimas da doença apresentam dores muito intensas,crônicas e de difícil tratamento e controle. Elas permanecem após o tratamento da doença, por vezes definitivamente, mesmo com tratamento anti-dor contínuo, A vacina, que deve ser tomada a partir dos 50 anos, em dose única, está disponível unicamente em clínicas particulares (preço médio em Set/2015: R$480,00).

.As vacinas contra Sarampo, Caxumba e Rubéola – a Triplice Viral – e a contra a Meningite Meningocócica – a Anti-Meningocócica ACWY 335 – só estão disponíveis para adultos a partir dos 50 anos em clinicas particulares de vacinação. A sua utilização, entretanto, só é recomendada em situações de risco aumentado (preço médio da Tríplice Viral em Set/2015: R$70,00 e da Anti-Menigocócica: R$335,00).

É fundamental ressaltar que, assim como tudo que diz respeito à saúde em geral, medicamentos, tratamentos e cirurgias, um médico deve ser sempre consultado antes de se tomar qualquer vacina.
Informações técnicas detalhadas sobre Vacinação podem ser encontradas no site da Sociedade Brasileira de Imunizações: http://www.sbim.org.br/vacinacao/

*Márcio de Sá é médico clínico formado pela UFMG, especialista em Medicina Preventiva, Mestre em Saúde Pública pela Université Paris VI, e trabalhou durante 11 anos no Hospital Pitié-Salpêtrière, em Paris.

Compartilhe!

29 comentários

  1. Feliz em ver o excelente artigo do meu médico Dr. Marcio. Já sabia de sua competência como médico e lendo seu texto vejo que isso se aplica tbem na facilidade com a qual nos transmite informações importantes.
    Parabéns Dr. Marcio

  2. Muito, obrigado, D. Gislayne, é uma honra poder ser o seu médico! Um grande abraço para a senhora.

    • Tem também a Herpes Zoster. É a vacina de pneumonia segundo a SBIM e prevenar13 só 1 dose e 6 a12 meses depois Pneumo23 e está será repetida 5 anos depois

  3. Gostaria de agradecer as informações contidas aqui, para mim q já tenho 58 anos, fiquei bem interessada neste assunto q desconhecia, e para fazer cumprir tudo isso gostaria se possível saber qual especialidade médica devo consultar, e se nos postos de saúde realmente costumam ter as vacinas. Obrigada.

  4. Obrigada ao Dr. Márcio pelas informações sobre vacinas. Muito esclarecedores. Espero ter a oportunidade de ver outros artigos seus postados no 50 e mais.

  5. Justina Rodrigues da Costa

    As informações foram excelentes

    • E eu fico aqui assustada com a quantidade de vacinas a serem utilizadas por uma única pessoa….e as doses de mercúrio, por exemplo, só para lembrar de algum componente das vacinas…

  6. lucrecia do nascimento lima

    Obrigado Dr.por todos esses comentários sobre vacinas,gostei muito pois eu ñ sabia nem da metade.

    • Boa tarde, Lucrecia,
      Obrigado, com muito atraso…, pelo seu comentário.
      Fico satisfeito que você tenha podido, lendo o meu artigo, ficar mais informada sobre as vacinas disponíveis para nós, de 50 anos e mais – e que deveriam ser tomadas por todos nós.
      Um grande abraço para você.

  7. Estou com herpes zoster em tratamento posso tomar a vacina agora ?
    Ou terei que esperar um tempo?

  8. Artigo bem interessante sobre assunto que é pouco discutido no escopo das políticas públicas de saúde. Como médica gostaria de ressaltar que o colega terminou o artigo de forma absolutamente correta ao recomendar que a indicação deve ser feita por um médico.

  9. Tomei a vacina do herpes da msd…10 dias depois…tiver um herpes violento….Até hj sofro as
    Consequências com dores nas costas.
    inclusive o estado doloroso…precisei de fazer anestésico na coluna.

  10. nilce da silva Osorio

    Parabéns!pela iniciativa maravilhosa de expor essas informações valiosas que para mim eram reconhecidas,muitíssimo. Obrigada e continue!

  11. A vacina da febra amarela já está com doze única, segundo a OMS?
    Essa é minha dúvida.

    • Cara Vera,

      Obrigado por ter lido o meu artigo.

      Peço-lhe que escreva-me diretamente no meu endereço eletrônico profissional: dr.marciodesa@gmail.com

      Eu gostaria de aproveitar a oportunidade para dizer-lhe, a você e aos demais leitoras e leitores do que aqui escrevo que, quando me forem feitas perguntas e solicitados esclarecimentos de dúvidas, eu responderei diretamente, individualmente e exclusivamente, por meio do endereço eletrônico de cada pessoa.

      A razão dessa maneira de responder aos questionamentos feitos deve-se ao dever e à obrigatoriedade de Sigilo Médico e de confidencialidade a que estão sujeitos todos os profissionais de saúde.

      Assim, como médico, eu só posso e devo responder, repito, individualmente e diretamente a cada pessoa, e não por meio deste blog.

      Uma vantagem complementar é a de que no espaço do diálogo privado que propicia uma troca de e-mails, as pessoas têm a oportunidade de poderem sentir-se e ficar mais à vontade para expor de forma mais aberta e clara as suas perguntas, as suas dúvidas, todos os seus questionamentos, enfim.

      Estarei aguardando o seu e-mail, será um prazer responde-lo.

      Um abraço para você, volte sempre ao 50emais.

  12. Existe vacina contra o diabetes ? Todos da minha familia tem uma propensão ao diabetes, eu inclusive me tornei diabetica neste ano. Meus familiares deveriam tomar essa vacina ?

    • Boa noite, Rosana,

      Obrigado por ter lido o meu artigo.

      Peço-lhe que escreva-me diretamente no meu endereço eletrônico profissional: dr.marciodesa@gmail.com

      Eu gostaria de aproveitar a oportunidade para dizer-lhe, a você e aos demais leitoras e leitores do que aqui escrevo que, quando me forem feitas perguntas e solicitados esclarecimentos de dúvidas, eu responderei diretamente, individualmente e exclusivamente, por meio do endereço eletrônico de cada pessoa.

      A razão dessa maneira de responder aos questionamentos feitos deve-se ao dever e à obrigatoriedade de Sigilo Médico e de confidencialidade a que estão sujeitos todos os profissionais de saúde.

      Assim, como médico, eu só posso e devo responder, repito, individualmente e diretamente a cada pessoa, e não por meio deste blog.

      Uma vantagem complementar é a de que, no espaço do diálogo privado que propicia uma troca de e-mails, as pessoas têm a oportunidade de poderem sentir-se e ficar mais à vontade para expor de forma mais aberta e clara as suas perguntas, as suas dúvidas, enfim, todos os seus questionamentos.

      Estarei aguardando o seu e-mail, será um prazer responde-lo.

      Um abraço para você, volte sempre ao 50emais, eu estarei aqui todas as terças-feiras…

  13. Tenho uma dúvida . Quem já teve herpes zoster ainda deve tomar a vacina?

  14. Lúcia Albertina Mancini

    Dr. Márcio. Gostaria de saber , se quem já possui o virus Herpes Zoster, no corpo, ainda, assim a vacina, ajuda a cconter os avanços da doença???

  15. Dr. Marcio, boa tarde!
    Tenho 58 anos e viajo muito para Minas Gerais onde reside meu namorado. Devido ao surto de febre amarela, preciso me vacinar, porém li algo a respeito que após os 60 anos não deve ser tomada devido aos riscos, como tenho quase 60 estou com receio. Pode me orientar?

    • Cara Sheila, aqui está a resposta do Dr. Márcio à sua pergunta:

      “As contra-indicações da vacina contra a Febre Amarela, segundo o Ministério da Saúde, são:
      – Alergia a ovo;
      – Imunodeficiência, que é o mal funcionamento do sistema de defesa do organismo humano (Sistema Imunitário);
      – Doença febril aguda.
      Não há, assim, impedimento para que uma pessoa de 58 anos, que não apresente nenhuma das contra-indicações acima, seja vacinada.
      A proteção contra a doença Febre Amarela só é efetiva 10 dias após a vacinação.”

      Grande abraço pra você, Sheila.

  16. Sou do Rio de Janeiro em primeiro lugar agradecida pelo esclarecimento sobre vacinação após 50 anos. Após ler a matéria fui a uma clínica da família e a informação que me foi passada é que não é realizado a vacinação nem mesmo com receituário do médico. Como sempre nada neste país funciona.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos marcados com asterisco são obrigatórios. *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.