Viagem: Os cruzeiros marítimos estão em alta

Como este casal, muitos outros estão aderindo aos cruzeiros

Ana Maria Cavalcanti

Os cruzeiros marítimos estão caindo cada vez mais no gosto popular. Segundo o Ministério do Turismo, o mercado brasileiro de cruzeiros tem crescido ao ritmo de 40% ao ano. Por que tanto interesse? A primeira razão é que os cruzeiros são verdadeiros paraísos flutuantes com restaurantes, piscinas, cassinos, bares, discotecas, teatros, cinemas, biblioteca, academias de ginástica, cabelelereiros e lojas.

O setor de viagens marítimas cresceu de tal forma que hoje há cruzeiros para todo gosto. Há por exemplo, cruzeiros só para solteiros ou só para gays. Cruzeiros gastronômicos, culturais, esotéricos. E claro, há também cruzeiros para aquela faixa etária que mais cresceu nos últimos dez anos, no Brasil, os idosos.

São 18 milhões de pessoas 60 anos e mais, sendo que 71% delas têm independência financeira. A indústria do turismo, naturalmente, tem o maior interesse em servir esta população que não pára de crescer. E dar a ela o que ela quer.

Nos navios, entre as comodidades estão as piscinas

Os cruzeiros para a terceira idade têm também uma programação bem diversificada: palestras sobre bem estar com dicas de saúde e nutrição, caminhada matinal, alongamento ao ar livre, musculação monitorada, atividades aquáticas; aulas de dança, torneio de tranca e buraco, bingos e concursos de karaokê, saraus.

Há cruzeiros para todo canto do Brasil e do mundo. Pode ser uma viagem bem curta, de dois ou três dias, como o cruzeiro que sai de Santos para Ilha Bela,depois Búzios e Santos novamente. Se tiver mais tempo e dinheiro, há cruzeiros mais longos para o norte ou o sul do Brasil. Fernando de Noronha, Natal, Fortaleza, Floripa, Salvador, são apenas alguns dos muitos destinos.

Quem já fez um cruzeiro acha que compensa, porque no preço do bilhete já está incluído todos os gastos com alimentação e acomodação. Paga-se apenas as bebidas alcoólicas, que são caras. Os cruzeiros servem cinco refeições diárias, oferecem cabine de vários tipos, e muitas mordomias: música, piscinas, cinema, festas etc. Quanto mais mordomias – cassinos e lojas de grifes, por exemplo, mais você paga pela passagem, e o preço pode ser estratosférico, apenas para os muito ricos. Mas o comum dos mortais não precisa ficar de fora: até por mil reais, pagos em 10 prestações mensais, se encontra um cruzeiro.

É importante saber em que tipo de navio será a viagem

É importante saber em que tipo de navio você vai viajar. Eles podem ser de três tipos: os pequenos, de até 500 passageiros- podem alcançar lugares de difícil acesso. Os de tamanho médio – 500/1500 passageiros – são ideais para entretenimento e atividades. Os navios grandes, que transportam até 3 mil passageiros, são considerados megaresorts, com suas ruas de lojas, bares e muito entretenimento.

Veja agora as dicas para você sair satisfeito de sua viagem e não gastar muito:

1. Quanto levar de dinheiro? Pense no que vai consumir. Você vai precisar gastar uma boa quantia para pagar bebidas alcoólicas. E pagar também pelos passeios terrestres e compras nas lojas do navio. Pode pagar com cartão de crédito. Ou ter um cartão de bordo que você recebe no ckeck-in. Este cartão é também a chave de sua cabine. Sugestão: leve o dobro do que está pensando em gastar. As tentações são muitas.

2. Malas: leve em conta o tamanho de sua cabine. Nada de levar muitos pares de sapatos. Computadores e máquinas fotográficas entram como bagagem de mão. Coloque sempre sua identificação nas malas: nome, endereço, nome do navio, telefone, número da reserva;

A alimentação nos navios costuma ser boa, com várias opções

3. O que vestir? Todos os navios, por menores que sejam, possuem vários ambientes e você precisa estar vestida adequadamente para cada situação. Solicite ao seu agente de viagem uma cópia do jornal das atividades à bordo, assim saberá o que usar. Reghra geral: durante o dia use o que quiser mas à noitee para o jantar voc~e deve se vestir mais formalmente. Mulheres com vestido de noite. Homens de terno ou smoking.

4. Como escolher uma cabine? É uma escolha muito importante. Independente de sua escolha, saiba que as melhores estão situadas no centro do navio onde se sente menos o balanço do mar. Os tipos de cabines são os seguintes: cabine interna, sem janela; cabine externa com uma janelinha que não se abre; cabine externas, com varanda e espreguiçadeira; suítes, mais sofisticadas com sala, quarto, elevador privativo, mordomo.

A escolha da cabine é essencial para uma viagem tranquila

5. Onde comprar um cruzeiro? em qualquer agência especializada. Converse bastante com o agente de viagens e exponha o que quer e qual a sua expectativa. São muitas as variáveis;

6. Como escolher um cruzeiro? Decida em qual porto você quer embarcar. Os cruzeiros pelas Caraíbas e Ásia estão disponíveis o ano todo. Já os cruzeiros no Brasil e na Europa partem principalmente no verão. Escolha o que fazer a bordo, escolha o tamanho do navio, determine ser orçamento, pergunte a idade dos passageiros. Não esqueça de perguntar sobre o dress code – que tipo de roupa usar – do navio. Um dado importante: tenha em conta que as taxas portuárias não estão incluídas nos preços anunciados e podem aumentar bastante. Mas como todo o resto está incluído, um cruzeiro pode sair mais barato do que você imagina.

Os próximos meses são os mais concorridos do ano: Natal, Réveillon e Carnaval. Quanto antes você reservar melhor para seu bolso e sua comodidade.

0 Compart.

4 comentários

  1. Oie Ana, adorei as dicas. bjos bjos

  2. Ana, maravilhosa a matéria sobre os cruzeiros marítimos! Ainda não havia pensado em fazer uma viagem assim, mas agora passo a ter essa opção no meu cardápio. Também adorei as dicas.

  3. Um dos meus sonhos, é uma viagem de navio. Quando pesquiso, descubro que as cabines são duplas e para individual o valor quase dobra. Ai se torna difícil, ainda mais, fazer uma viagem dessa. Alguém sugere alguma coisa?

  4. Excelente o artigo, bem completo e detalhado.. esse mundo de cruzeiros é realmente fascinante!

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos marcados com asterisco são obrigatórios. *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.