Xuxa, Veluma e Luisa Brunet falam sobre sexo e envelhecimento

As três ex-modelos são amigas há mais de 30 anos e falam das dificuldades que enfrentaram

Amigas desde os anos 1980, as três ex-modelos Veluma(66), Xuxa(56) e Luiza Brunet(57) foram reunidas pelo jornal O Globo para um ensaio e conversaram principalmente sobre assédio, sexo e envelhecimento. Lembraram que eram assediadas diariamente, mas na época nem se usava a palavra assédio, porque a atitude dos homens era considerada normal. Sobre envelhecimento, Xuxa parece ser a que mais se incomoda: “Envelhecer é foda,” diz ela e explica por quê tem essa opinião.

Leia:

De roupão branco e com uma ararajuba pendurada no ombro, Xuxa recebe as ex-modelos Luiza Brunet e Veluma no estúdio que tem em sua casa, na Barra. Pergunta como estão as famílias das amigas e começa a falar sobre os bichos que acolhe. “Bela, essa ararajuba, chegou há duas semanas e já está adaptada”, conta, enquanto ganha bicadinhas da ave na orelha, no nariz e até na boca. “Você está com quantos cães agora?”, quer saber Luiza. “Oito”, diz Xuxa. “Já tive 54 de uma só vez, lembra? Além de macaco, lhama, porquinho… Desisti de ser receptora do Ibama depois de nos tirarem uma macaca que era muito apegada à Sasha. A separação das duas, quando a minha filha tinha só dois anos, foi traumática demais.”

Xuxa, de 56 anos, Luiza, de 57, e Veluma, de 66, são amigas desde o início dos anos 1980, quando desfilavam nas principais passarelas do país. Quatro décadas depois, as três se reúnem para posar juntas novamente. O ensaio foi seguido de uma conversa em que assédio, sexo e envelhecimento foram temas debatidos.

Confira trechos a seguir.

Existia muita trapaça nos anos 1980 no mundo da moda?

Xuxa: Sim! Quebravam o salto, colocavam sapatos com dois pés esquerdos. Uma vez, sumiram com o forro de uma roupa achando que eu não ia entrar na passarela, mas entrei com toda a transparência. Não tínhamos esse problema. Inclusive, as outras meninas diziam que a gente não podia mostrar o corpo.

Veluma: Diziam: “Não fica pelada, manequim veste roupa”.b

Leia também: Xuxa“Sou muito cobrada. Meu envelhecimento choca as pessoas”

Elas comandavam as principais passarelas do Brasil, nos anos de 1980

Sofreram assédio no início da carreira?

Luiza: Era terrível. Os homens achavam que modelo era puta. Vivi situações constrangedoras. Certa vez, me chamaram para fazer um “catálogo” no Maksoud Plaza, em São Paulo. Chegando lá, tinha uma garrafa de champanhe e uma revista “Playboy”me esperando na cama. Fiz um escândalo e saí gritando: “Está achando que sou puta? Pega essa garrafa e enfia no…”. Nesse nível. Não é porque eu estava sem roupa na revista que eu estava disponível.

Xuxa: As pessoas achavam que estávamos vendendo o corpo, não a imagem. Uma vez, minha irmã foi fazer um trabalho no meu lugar e o cara, um americano, colocou droga na bebida dela. Faziam isso direto. De fato, depois dos desfiles, algumas meninas saíam com os caras para jantar e ganhavam por isso. Eu sempre levei minhas marmitas e nunca aceitei convite para jantar. Não se falava em assédio porque esse tipo de atitude era normalizado.

Leia também: Helena Christensen é chamada de “velha”, por usar bustiê aos 50

Como lidam com a passagem do tempo?

Xuxa: Envelhecer é foda. Existe uma cobrança muito forte. Se raspo a cabeça ou não; se uso Botox ou não; se estou gorda ou magra. E hoje em dia é pior por causa da internet. Sabemos que nossa pele está diferente. Por mais que não queiramos pensar nisso, nos lembram a cada cinco segundos. Veluma sempre foi a negra mais bonita, Luiza, a morena mais bonita, e eu, a loura e símbolo sexual da época. As pessoas não admitem que nossos peitos e bundas caiam. A gente também não. Não precisa mais ninguém ficar falando.

Luiza: Amo ter amadurecido.

Fazem reposição hormonal? Como está a libido?

Luiza: Faço reposição hormonal há anos. Comecei após a histerectomia que fiz após o tumor no útero. A minha vida realmente mudou. E a libido está tranquilérrima. Estou sozinha no momento, mas existem outras formas de gozar sem ter homem.

Xuxa: Comecei a reposição hormonal tarde, há dois anos. Sempre tive a testosterona muito baixa, por isso a voz infantil, e os dentes de leite (o último caiu aos 35). Também virei vegana em 2017. As duas coisas, juntas, me fazem muito bem. O Ju diz que (no sexo) eu melhorei assim ó, coisa de 80%.

Veluma: Nunca fiz reposição hormonal. Sou casada há 40 anos. O maior segredo é o Hipoglós. Ensinei o meu marido a passar o creme no rosto. Não gosto do cheiro. Então, quando não quero dormir junto com ele, explico: “Meu bem, hoje não dá porque você passou Hipoglós.”

Leia também: Moda para você que tem 50 e mais

Compartilhe!

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos marcados com asterisco são obrigatórios. *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.