Sete atitudes eficazes para curar o medo e alimentar a alegria

Antropóloga Mirian Goldenberg, 62: ansiedade, insônia e distúrbios gastrointestinais

Neste curto artigo para a Folha de São Paulo, onde escreve semanalmente, a antropóloga Mirian Goldenberg, 62, fala dos problemas de saúde que vem enfrentando já há algum tempo e como criou uma estratégia para enfrentá- los, cuidando da própria saúde e prestando mais atenção a si mesma – ao que deve continuar cultivando e ao que deve descartar no seu dia-a-dia. Segundo ela, o mais difícil nesse processo foi aprender a dizer não.

Leia:

Há um ano venho sofrendo com ansiedade, insônia e distúrbios gastrointestinais. Fui a quatro médicos diferentes: todos deram o mesmo diagnóstico e tratamento. Apesar da insegurança e medo que essa situação provoca, aprendi a praticar sete atitudes muito positivas para a minha vida.

1. Cuidar da saúde: é necessário ter tempo, dinheiro e atenção com a saúde do corpo e da alma. Descobri que a saúde é o meu bem mais precioso;

2. Valorizar o tempo: usar o tempo e colocar o foco naquilo que dá significado à vida. No meu caso: escrever e aprender a viver com meus amigos nonagenários;

3. Priorizar o projeto de vida: focar naquilo que pode fazer diferença no mundo. Meu projeto: continuar a pesquisar e escrever sobre envelhecimento e felicidade;

**4. Dizer não: **evitar o que provoca doença, preocupação e desperdício de tempo. Foi o mais difícil, mas tive coragem de dizer não a todos os convites para eventos sociais e festas de casamento;

5. Faxinar a casa e a vida:  livrar-se de tudo o que é desnecessário, destrutivo e tóxico. Doei roupas, sapatos, livros; saí dos grupos de WhatsApp e me afastei de pessoas que sugavam a minha energia, saúde e alegria, os vampiros emocionais;

Leia também: Mirian Goldenberg – A verdadeira revolução dos velhos

6. Agradecer à vida: ter gratidão por tudo o que acontece, inclusive pelas dificuldades. Em um ano de muito sofrimento, descobri que tenho amores e amigos maravilhosos e coragem para enfrentar os desafios que a vida me colocou;

**7. Alimentar a alegria: **saborear o tempo presente, prestar atenção às pequenas coisas que fazem bem ao corpo e à alma. Adotei as ideias de joy, enjoy, joie de vivre: apreciar a vida, ter alegria de viver, entusiasmo pela vida.

Pode parecer meio Pollyanna, mas curar o medo e alimentar a alegria são os meus projetos para 2020. Termino com o mantra que aprendi com meu querido amigo doutor Nobolo Mori, de 96 anos: Arigatou (Obrigada). Arigatou. Arigatou.

Leia também: As novas velhas – Mirian Goldenberg

Compartilhe!

Um comentário

  1. Pensando em melhorar a qualidade de vida dos nossos Idosos, criamos um Centro dia para idosos, o Home Seniors Centro Dia do Idoso em São Paulo, popularmente conhecido como Cheche para Idosos, foi especialmente preparado com muito carinho e dedicação para se tornar referência em Centro Dia do Idoso em São Paulo, com um ambiente acolhedor ,amplo e arejado, trazendo conforto para os idosos e segurança para a família, Possuímos profissionais graduados e experientes na área como Gerontóloga, Fisioterapeuta, Terapeuta ocupacional, Arteterapeuta, Educador Fisico e outros, aptos parar aplicarem exercícios e atividades, que estimulem a socialização, memória e a habilidade motora dos idosos, também temos horto-terapia, musicoterapia, arteterapia para idosos, dança Sênior e atividades físicas para que se busque a saúde, o equilíbrio físico, psíquico e energético, integrando o corpo a mente, a respiração e o movimento. Tudo isso e muito mais preservando o principal: CONVÍVIO FAMILIAR, uma vez que ao final da tarde todos voltam para o aconchego de seus lares.

    Conheça mais em https://www.homeseniors.com.br/centro-dia

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos marcados com asterisco são obrigatórios. *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.