Quero fazer com que mulheres de 60 anos deixem de ser invisíveis

Cláudia Grande, 62, criadora do blog Projeto 60 anos: mais de 500 mil seguidores no Facebook

Agora sei que o nome dela é Cláudia Grande, tem 62 anos e é a criadora de um site dos mais interessantes para pessoas maduras: Projeto 60 anos. Há poucos dias, recebi pelo What’sApp um vídeo de uma mulher elegante contando como, depois dos filhos criados, da separação do marido e com tempo para ela, resolveu revolucionar a própria existência já na sexta década de vida. Gostei tanto do que ela disse, que resolvi pesquisar a origem daquele vídeo. Foi aí que encontrei o site Projeto 60 anos e conheci sua idealizadora.

O próprio jeito de Cláudia Grande se apresentar no site é muito instigante. Leia e, mais abaixo, veja o vídeo, no qual ela explica por que está simplificando sua vida:

“Meu nome é Claudia Grande e tenho 61 anos. Por que comecei contando minha idade? Porque me reinventei aos 60, depois de ter sobrevivido a um câncer, acabado um casamento de 33 anos e deixado minha empresa ambiental para realizar um sonho, o de inspirar mulheres desta idade a ter uma maturidade saudável, ser elegante, alegre e principalmente, fazer com que deixássemos de ser invisíveis.​

Aos 58 anos, me vi planejando meu aniversário de 60 e ao mesmo tempo que escolhia um smoking para usar na festa me sentia fora de forma e cheia de dores. Resolvi sair do sofá e começar a correr na rua (hoje meu esporte preferido). E, para que meus 100 amigos do Facebook me incentivassem, criei uma página chamada Projeto 60 anos, onde compartilhei meus sonhos, minhas roupas preferidas, as comidas que gosto de fazer, músicas da minha vida, filmes inesquecíveis, meus progressos com meu novo esporte e, para minha surpresa, em uma semana eu tinha 1000 seguidores me incentivando.​

Espera aí, o que está acontecendo? Não conhecia essas pessoas mas elas estavam me tratando como velhas amigas, me mandando mensagens dizendo que finalmente alguém havia lembrado delas e que queiram mais e mais sugestões minhas. Começava aí uma nova vida…Blogueira da Terceira Idade? Justo eu que sempre fui empresária?

Leia também: Entrevista imperdível de Costanza Pascolato, ícone aos 80 anos

Até parece que antes minha vida era pacata para dar tanto valor aos dias cheios de hoje. Eu sempre tive uma vida super agitada, sou mãe de 4 filhos, 5 netos, tenho 4 cachorros, duas gatas, sou presidente de uma Assistência Social há 10 anos, onde cuido de idosos carentes, minha casa é grande e repleta de amigos, meus jantares diários sempre tem mesa cheia, adoro festas, recebo muito. Sou descendente de Italianos e Libaneses, a mais velha de 5 irmãos e nossa família adora se reunir para comer, dançar, festejar, brigar, se divertir, viajamos juntos e nos amamos de montão.​

Ex-empresária da área de meio-ambiente, Cláudia superou um câncer e se reinventou

Mas, de repente, 570.000 pessoas, fazem parte do meu dia a dia (hoje é este o número de seguidores da página,) levando o segundo turno da minha vida para outro patamar, transformando a tal temida maturidade em algo delicioso de viver, fazendo a velhice ser interessantíssima e repleta de coisas boas e, o mais importante, podendo ser útil a tanta gente que antes se sentia desmotivada e esquecida simplesmente por ter entrado na tal da terceira idade.

Leia tambem: Lya Luft – Por que implicamos tanto com as palavras velho e velhice

E com esta página, a moda, que eu sempre amei, entrou em primeiro plano na minha vida, e eu que já dava muito valor ao que vestia, hoje dou dicas, sugestões para mulheres como eu, que querem ficar bem vestidas mas sem usar roupas de velhas, que podem ter os cabelos sem pintar com muito orgulho sem parecer desleixada.​

A indústria da moda só agora está despertando para este publico, que veste um número maior, pesa um pouco mais, tem formas mais arredondadas mas quer estar fashion e bonita. Sempre digo que menos é mais, mas nem sempre fui assim. A maturidade me ensinou a ser clean e prática, visto roupas básicas e dou muito valor para acessórios bons, que na minha opinião são fáceis de achar e transformam um look, indo do clássico ao contemporâneo sem grandes problemas e gastos. Em tempos de dinheiro mais curto, sugiro roupas de boa qualidade, deixando para poucas peças as roupas de modinha.​

Bom senso sempre, é o que friso para minhas seguidoras. Vestidos e saias curtas e justas, decotes enormes, calças de malha apertadas e chamativas estão fora do meu guarda-roupa. Adoro pantalonas, vestidos leves e sem muitos detalhes, casacos e blazers bem cortados, camisa branca com jeans, alpargatas e oxfords, saltos não tão altos mas modernos e mais confortáveis, lingerie muito bonita, camisolas de seda, óculos de sol com pegada moderna, bolsas vintages ou de tiragem especial. Não saio sem maquiagem e filtro solar, uso tênis esportivo apenas para esporte, roupa de ginástica quando me exercito, adoro jóias e bijoux diferentes e únicas.​

Leia também: A reação de uma mãe que perdeu os filhos e o neto em Brumadinho

Meu perfume é um creme e os meus cabelos são grisalhos e com um corte moderno. Mas nada disso adianta se não tivermos um sorriso no rosto que eu considero nosso cartão de visita. Ser feliz pode ser uma opção e a roupa que se veste é o retrato da nossa alma. A elegância está nos gestos e nas atitudes. O dinheiro pode nos fazer ricos mas não nos deixa mais nobres. Eu já criei filhos, já plantei arvores e agora escrevo páginas…Como dizia meu pai, você se tornou imortal. Adoro saber disso, porque tenho pavor de morrer! Por falar em morte, brinco muito com meus filhos sempre que vou a um velório. Tenho listas de desejos, como não ter flores me cobrindo entre outras coisas, mas fiquem tranquilos, não farei uma página sobre isso….se bem que acabo de ter uma ótima idéia…(risos, muitos risos).”

Neste depoimento de Cláudia Grande conta como vai simplificando cada vez mais a sua vida e de sua busca incessante de leveza. Assista:

Compartilhe!

35 comentários

  1. Gostei! Mulheres especiais, ótimas companhias para a Vida do dia a dia!

    • Boa, noite muito interessante depoimento dela!!
      Isso aí mesmo ser uma borboleta.

      • Olá!
        Adorei saber sua trajetória,
        Me identifiquei, pq estou desempregada depois de 17 anos e 8 meses em uma mesma empresa e estou um pouco perdida… tenho 56 anos e dois filhos criados, preciso dar essa reviravolta em minha vida!

      • Adorei a pessoa!!
        Eu com 60 anos também fui buscar a mim mesma,casada me formei prof em 2006 não exerci a profissão, tinha loja acabei me aposentando.Hoje estou cursando faculdade de Sociologia, pinto Telas tenho um negócio e me viro na vida cuido da casa, faço curso 24 horas e pouco.Meu casamento está lá em casa eu estou cuidando de mim adoro minhas amigas , Amei vcs um bjo no coração Su

        • Olá Suzana,
          O q vc está achando sobre o curso de Sociologia? Sou Pedagoga, aposentada e também estou pensando em cursar,para ampliar o raciocinio e manter-me ativa, pois sempre chamou-me a atenção esse tema. Vi q pinta telas, comecei como autodidata mas não me aprimorei.
          Abraco

    • Maria de Lourdes Souza

      Super-amei, lindo o depoimento cheio de vida.Nunca é Tarde para recomeçar.

      • Aposentei o ano passado e faço 61 anos hoje. Ainda estou me sentido perdida, sem saber o que fazer. Amei a possibilidade de conversar c mulheres da minha idade. BJS.

    • Uma Mulher especial que faz parte da história de luta pela igualdade de direitos. Amei a história dela.

  2. Nunca é tarde para o recomeço . Imagina uma pessoa feliz!!!

  3. Gostei tenho 64 sou cadeirante e mae de 5 filhos Acredito q a vida sempre é maravilhosa e vale muiro a pena

    • Tenho 83 anos, lúcida e animada com a vida. Admiro muito seu site, pois é um incentivo para as pessoas que querem se acomodar. Compartilho com amigas para que sintam um UP em suas vidas. Reviver aos 60 e saber tirar proveitos é uma dádiva. Se embelezar para si, ter contatos com pessoas, interagir com o mundo social e virtual é super necessário. Continuarei te seguindo, pois ainda quero aprender mais a cada novo dia que me surge .

    • Tenho 72 anos 3.filhas ainda.casada.Moro c meu marido já em um processo de demência. Minhas filhas casadas c seus problemas a kilometros de distância.Interesei pelo grupo preciso de muito incentivo para.nao entrar em depressão profunda obrigado

    • Obrigada por fazer a Diferença…e ser um exemplo a seguir. Continuação de ricas bênçãos.

    • Sueli Ribeiro Conceição

      Nunca liguei pra idade, cheguei aos 60sem nenhum problema, vivo do mesmo jeito como antes , os problemas são os mesmos bjs ❤️

  4. Cara Claudia,

    Praticar o desapego é a parte mais difícil da vida quando se vai ficando mais velho. Mas concordo que e preciso.
    Sobre o resto concordo com tudo…especialmente estar “de bem com a vida”! Viver é um privilégio!
    Um forte abraço

  5. Vera Lúcia Martins Melo

    Quase aos 61 anos ,com apego muito forte pelos filhos, sem amizades, sinto que tenho que mudar e aprender a voar, só falta coragem. Parabéns meninas pela força e coragem que vocês tem

  6. Judith de Fátima Ferreira

    Quando fiz 50 anos, não achei graça nenhuma, o tal esperado jubileu de ouro, o ano da graça….quando completei sessenata, meu Deus, que maravilha, inteira, plena, livre, dona de meus pensamentos, minhas escolhas.Me amando mais,cuidando mais e fazendo o que sempre sonhei: viagens

  7. iolanda chaves brandão

    Eu gostaria de participar desse grupo, temos eu a a autora do grupo temos muito em comum.

  8. Bom dia !!
    Tenho 65 e acabo de me graduar em Serviço social.
    Sou artesã, costureira e tentando uma linha de roupas com tecidos de algodão e um modelagem livre, com a proposta de longevidade.

  9. Tô bem nessa fase, faço 60 esse ano e com um closet explodindo, casa de 2 andares e com muita tralha pra liberar. O mais difícil é mudança de lugar, mas enquanto o caçula de 29 estiver eu vou ficando por aqui. Muito bacana esse site!!

  10. Amei ,nem vou contar minha história, só tive um infarto tenho síndrome do pânico asma e por fim minha filha casou ,e agora tô perdida ,li sau história é vou fazer q nem vc lutar pra ser feliz

  11. Vera L. P. Cardoso Álvares

    Tambem recebi esta mensagem e, me senti super confortavel! Que bom que descobri agora quem é! Tambem vou segui-la

  12. Vera L. P. Cardoso Álvares

    Adorei seu modo de viver feliz!

  13. Maria Miashiro Massukado

    Adorei .Tudo que disse pura verdade.

  14. Já estava quase dormindo quando minha mente, que sempre foge do que estou foçada e me leva a pensar no que gosto. Em poucos dias farei 70 anos. Faço artesanato, mas meu primeiro amor é comércio internacional. Então voltei a internet e pesquisei se há mercado de trabalho na área que amo fazer, para alguém da minha idade. Encontrei teu depoimento. Não tenho o padrão de vida que vc tem. Mas eu quero o comprometimento com o meu conhecimento. Durante muitos anos trabalhei na área, depois adoeci e mudei de atividade, queria algo mais leve, menos stressante. Ah como sinto falta daquele stress, da velocidade com que tudo acontecia.
    Ficarei imensamente grata se vc com toda tua sabedoria me respondesse. Não vou, pelo menos não agora adicionar vc ao facebook, pois nem sempre passo por lá.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos marcados com asterisco são obrigatórios. *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.